Será Lindsay Lohan a próxima a ser “perdoada”?

Bitsmag

Nos anos 00 inquisição dos tabloides destruiu a carreira da atriz

O ano de 2021 não foi dos melhores para quase ninguém. No entanto, algumas pessoas tiveram seu momento de redenção. Mulheres que foram muito criticadas e difamadas na mídia ao longo dos anos, acabaram conquistando o respeito do público.

Paris Hilton lançou um documentário mostrando o que são as escolas para adolescentes problemáticos nos Estados Unidos. Uma verdadeira indústria, esse tipo de escola, equivalente ao que se conhece no Brasil como reformatório, abusa de práticas bem pouco ortodoxas que se aproximam mais de tortura e abuso do que de “educação”.

No documentário This Is Paris ela conta sua história, como foi colocada de lado pela família e a luta solitária para administrar a carreira de modelo, atriz e DJ. Da péssima experiência na escola/reformatório Provo Canyon School, Paris Hilton conta que ficou com sequelas como insônia e transtorno de estresse pós traumático. Sofreu abusos físicos e psicológicos e confinamento, além de ter sido forçada a tomar medicação.

Agora Paris é uma ativista contra esse tipo de escola e está trabalhando para ajudar a criar legislação que regule esse tipo de instituição.

Outra celebridade que teve sua história “perdoada” pela inquisição de público e mídia em 2021 foi Britney Spears. Ela conseguiu um desfecho bastante satisfatório para a situação legal em que se encontrava. A cantora era mantida em tutela forçada desde 2008. Seu pai, além de um advogado indicado pela justiça, eram responsáveis por sua carreira e seus bens. A cantora vinha se rebelando contra essa situação há alguns anos e, recentemente, conseguiu formar um movimento de fãs que a apoiaram, o Free Britney. Com a ajuda dos fãs e da mídia, agora do seu lado, depois de anos torturando a estrela pop, Britney conseguiu sensibilizar a justiça. Hoje, aos 40 anos, é dona de si e de tudo que conseguiu na carreira, desde quando era uma atriz e cantora infantil.

Você também pode gostar:

  1. reis_de_dogtown.jpeg

Tanto Paris quanto Britney ficaram famosas nos anos 00, quando a mídia de tabloides atingiu o apogeu máximo e ultrapassou todos os limites da ética. Lembrando que tudo que saía nos tabloides era resultado do que se sabia que o público queria ver, Paris e Britney foram difamadas à exaustão, perseguidas por paparazzi e tinham todos seus passos comentados pela mídia.

Outras celebridades ainda precisam passar por esse movimento de mea culpa e perdão da sociedade. Lindsay Lohan teve sua carreira totalmente prejudicada pela ênfase que os tabloides colocaram em sua vida pessoal. Aos vinte anos a atriz era criticada por frequentar festas, beber e se relacionar.

Interessante notar que os mesmo tabloides sempre trataram de forma bem diferente atores como Leonardo Di Caprio, Johnny Depp, Tobey Maguire e Robert Downey Junior. Todos eles abusaram de álcool, substâncias e, no caso de Tobey, vício em jogo. Tudo era noticiado, mas não eram julgados da mesma forma. O caso do vício de Tobey Maguire só veio à tona porque o filme A Grande Jogada retratou um personagem inspirado nele, vivido por Michael Cera.

Robert Downey Junior passou por uma fase onde vivia como um verdadeiro gângster, dormindo em motéis com uma arma na mesa de cabeceira. Leonardo Di Caprio vivia na noite com várias mulheres e nunca se casou.

Quando Robert Downey Junior deu a volta por cima e fez um tratamento para abandonar as drogas, após um tempo na prisão, a mídia e o público trataram o assunto com seriedade e sentimentos de redenção. Ele virou um herói, literalmente. Como prêmio ganhou personagem praticamente vitalício na franquia Homem de Ferro da Marvel, ganhando muitos milhões de dólares por filme.

Lindsay Lohan indo para a reabilitação era motivo de chacota, como mostra a entrevista de 2013 com o apresentador David Letterman. Esta entrevista viralizou em 2021 e a repercussão foi bem diferente de oito anos antes. Lindsay estava divulgando o filme Todo Mundo em Pânico 5 e, na sua vida pessoal, lidava com sua próxima temporada em um centro de reabilitação de drogas.

Na tentativa de desviar do assunto espinhoso, Lindsay começou a entrevista com piadas auto-depreciativas, dizendo que havia chegado cedo no programa para gravar e como ela pretendia sair com o vestido no corpo, roupa emprestada de uma grife, numa alusão à acusação de roubo numa joalheria.

David Letterman não perdoou e insistiu incessantemente no assunto das drogas, de forma que chega a ser desconfortável de assistir. A internet de 2021 não se calou e criticou David Letterman por torturar Lindsay, além de aplaudi-la por ter aturado essa falta de respeito de forma digna.

Lindsay Lohan ainda não foi completamente redimida. Hoje nem vive nos Estados Unidos, se mantém longe de Los Angeles e dos holofotes, sua carreira está congelada. Público e mídia ainda devem muitas desculpas a essa atriz.

E você, o que acha dessa mudança radical de percepção do comportamento das mulheres? Comente nos fóruns do Bitsmag no Facebook e no Reddit.

Bitsmag