Murais de Keith Haring e Basquiat já decoraram pistas de dança


Murais de Keith Haring e Basquiat

Keith Haring em frente a seu painel gigante no Palladium

obras dos artistas novaiorquinos estavam expostas em casas noturnas como Palladium e Area em N.York


Há alguns dias o site de artes plásticas Artsy publicou um post sobre obras de arte e instalações que fazem parte da história de N.York. Essas obras não estão mais disponíveis para exposição, por várias razões. Nessa lista constam os painéis e instalações que Keith Haring e Jean-Michel Basquiat fizeram para boates como Palladium e Area, parte da história da noite novaiorquina.

O Palladium, que foi montado num prédio construído em 1927, teve uma longa carreira como um dos clubes mais inovadores e importantes da história da música dance.

O super clube ficava na rua 14 e foi mais uma das iniciativas da dupla Steve Rubell e Ian Schrager, a mesma que criou o Studio 54, templo da discoteca. Os empresários transformaram o prédio, que havia funcionado como casa de shows e cinema. Em 1985 inauguraram o Palladium que funcionou até meados dos anos 90 e foi seminal na cena new wave e house.

O projeto arrojado tinha enorme parede de vídeo, a grande mania da época, auge da MTV e também obras de artistas novaiorquinos que despontavam naquele momento como Keith Haring, Jean-Michel Basquiat, Kenny Scharf e Francesco Clemente.

As obras de Keith Haring e de Basquiat estão hoje em coleções privadas. Já o prédio foi comprado em 1997 pela Universidade de N.York e transformado em edifício de dormitórios para os alunos. Para homenagear a NYU batizou o imóvel de pavilhão Palladium, o Palladium Hall, mas o prédio original, de 1927, foi demolido totalmente para a construção do prédio.

A grande inspiração do Palladium foi o Area. Bem menor, durou pouco tempo, de 1983 a 1987. Mesmo assim deixou um legado. Era uma danceteria divertida, frequentada por celebridades e pela comunidade artística de N.York. Os donos, Eric Goode e sua irmã, Jennifer Goode, publicaram um livro recentemente com textos e fotos antológicas do lugar. Jennifer Goode chegou a namorar Basquiat.

O Area foi renovado várias vezes em sua curta trajetória. Cada reforma tinha um tema. Em 1985 o tema foi “Arte” e Warhol falou sobre o clube em seus diários. Entre os artistas que expuseram no Area estão grandes nomes das artes dos anos 70 e 80, como Alex Katz, John Chamberlain, David Hockney, Tom Wesselman, Sol Lewitt e o próprio Andy Warhol.

Ao lado dos grandes nomes estavam obras de artistas e grafiteiros como Basquiat, Keith Haring, Jenny Holzer, Jennifer Bartlett, Sandro Chia e Kenny Scharf. Barbara Kruger expôs a conhecidíssima obra When I Hear the Word Culture I Take Out My Checkbook, arrematada em leilão da Christie’s, em 2011, por mais de 900 mil dólares.

Andy Warhol, um habituê das duas casas, Palladium e Area, mostrou os clubes em seu programa na MTV, Andy Warhol’s 15 Minutes (veja abaixo). Entre vários trabalhos de Basquiat expostos no Area, estava a instalação Brain, criada sobre uma caixa de engraxador de sapatos.

Veja abaixo fotos de obras de Haring e Basquiat no Palladium e no Area e o vídeo Andy Warhol’s 15 Minutes com imagens dos dois clubes.

Conteúdo relacionado:

Deixe um comentário:

comments

Powered by Facebook Comments