Treta do techno – do que se trata?

Bitsmag
Performer Rato Distópico

Roteiro digno de filme na narrativa da DJ que teve seu set julgado na balada – responda à enquete

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

A semana foi pautada pela antológica “treta do techno”. Mas o que vem a ser a treta do techno? Basicamente uma DJ paulistana resolveu soltar os cachorros na internet sobre um problema que teve numa gig numa festa em São Paulo. Falou mais do que devia… E está divertindo tudo e todos!

A DJ Nicolli Penteado, a Nikkatze, estava tocando na festa da promoter/DJ Angel, na boate Millenium e a produção não gostou e começou a reclamar que seria um bpm muito baixo para aquele público. A DJ diz que parou o som várias vezes para fazer manifestos artísticos. Quando estava saindo do som foi empurrada pela DJ que entraria depois dela. Ela também lembrou que os performers da festa não quiseram dançar a música dela, com exceção da Rato Distópico (foto) que a defendeu e dançou.

Já na pista encontrou com seu ex-psiquiatra, Yago, o qual estaria colocadíssimo, pra lá do curral, de Ketamina, a conhecida droga de cavalos que também alegra os frequentadores da cena noturna há anos. Yago chamou a moça para ir a sua casa e ela foi, acompanhada de uma amiga. De Uber foram até um endereço, mas não era a casa do rapaz e sim um hospital psiquiátrico.

Felizmente para a DJ o local estava fechado. Mais uma vez o amigo mentiu e quando chegaram num segundo endereço, também era um hospital psiquiátrico onde iriam internar a menina com camisa de força. Ela conta que fugiu até uma loja de conveniência onde encontraram “uns heteros estranhos”. Yago, o que usa ketamina com sabor de baunilha e morango, perseguiu as meninas até o posto de gasolina, mas acabou resolvendo voltar para a Millenium.

Durante a semana a história viralizou e a Rato Distópico ficou famosa… Seguem os posts…

Clique na imagem abaixo para votar na enquete do grupo Bitsmag no Facebook

Bitsmag