Ed Motta ataca Raul Seixas

Bitsmag

Em live em seu canal do YouTube o cantor critica tudo e todos e na maioria das vezes tem razão

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

Ed Motta viralizou novamente. Outrora já havia falado a verdade sobre Paula Tola, digo, Toller. Agora a “vítima” foi Raul Seixas. Em recente vídeo emitido ao vivo de seu próprio canal no YouTube, Ed Motta não mediu palavras para se referir ao roqueiro baiano, morto em 1989. 

“Raul Seixas tem uma falha de caráter terrível na vida dele: ele foi funcionário de gravadora. Ou seja: ele trabalhou contra os colegas. Então, f&ck… não tenho medo nenhum de falar contra Raul Seixas”

No mesmo programa Ed Motta também criticou a estrela da música country, Johnny Cash e sobrou ainda para Elvis Presley.

Quanto a Raul Seixas, concordo totalmente com Ed Motta. O roqueiro baiano é incensado além do que merece e pelo menos 50% de seu sucesso se deve não a ele, mas sim a seu parceiro, o escritor Paulo Coelho. Este, por sua vez, sempre foi criticado na mídia brasileira por ser autor de livros que falam de esoterismo e auto-ajuda. 

Enquanto o autor é referência da literatura brasileira no exterior, aqui ele é rechaçado, como se o seu trabalho fosse “menor” que o de outros autores. Mas a poesia de Raul Seixas na verdade foi escrita por Paulo Coelho e são as letras das músicas de Raul que lhe conferem o caráter contestador. Performance e figurino de roqueiro podem servir para “vestir” de modernidade um rock cristão, e isso inclusive acontece com bandas evangélicas. O que realmente identifica a obra de Raul Seixas são as letras.

Para completar ainda existe uma desconfiança sobre quem delatou Paulo Coelho, preso e torturado na ditadura brasileira. Há quem diga que foi o próprio Raul Seixas que o delatou, portanto não está boa a coisa para o legado do artista baiano. 

Ed Motta fala sobre a ironia de Raul Seixas se colocar como um elemento “contra o sistema” e trabalhar para uma gravadora multinacional. Realmente é uma idiossincrasia, principalmente por isso ter acontecido nos anos 70, quando a cultura pop, e principalmente a música, o rock, foi marcado pela luta pelos direitos humanos.

Quanto a Elvis Presley, Ed Motta o considera péssimo, muito fraco. Eu concordo. Elvis foi um artista de gravadora, moldado para levar aos brancos a música originaria das comunidades negras dos Estados Unidos. Em poucos anos o “Rei do Rock” virou um porta voz do exército dos Estados Unidos, isso no meio dos anos 60, quando a música era meio de protesto e os americanos morriam aos milhares na Guerra do Vietnã.

Confira: 

Bitsmag