Advertisements

Limelight

Bitsmag
petergatien.gif

Documentário conta a saga de Peter Gatien, um dos maiores donos de clube noturno de todos os tempos


Peter Gatien, o lorde da noite novaiorquina nos anos 80 e 90, teve seu momento de auge e seu momento de decadência. Hoje, depois de expulso dos Estados Unidos, vive no Canadá, onde nasceu e chegou a abrir um clube em Toronto, o C.I.R.C.A., que não deu certo. Gatien foi dono de quatro grandes clubes novaiorquinos que reinaram por muito tempo em Manhattan: Tunnel, Club USA, Palladium e Limelight. Este último, instalado em uma igreja desativada, foi a grande sede dos “club kids” dos anos 90 e tinha como promoter principal Michael Alig, hoje preso pelo assassinato de um traficante de drogas. Essa história ficou eternizada no filme Party Monster onde o ex-criança fôfa MacCauley Culkin fez o papel de Alig e o galã Dylan McDermott fez o papel de Peter Gatien.

No mesmo esquema de perseguição aos membros da máfia, depois de muito custo e muitas batalhas judiciais, as autoridades norte-americanas conseguiram expulsar Peter Gatien do país por irregularidades no pagamento de impostos. As acusações mais fortes, no entanto, de que ele consumia e vendia drogas em seus clubes, nunca foram provadas.

Da mesma forma o filme Limelight, um documentário dirigido pelo prodígio Billy Corben com produção da filha de Peter Gatien, Jen Gatien, é bem evasivo no quesito drogas. Limelight está sendo exibido esta semana no festival Tribeca Film Festival, o evento de Robert De Niro que está rolando esta semana em N.York.

Mais sobre a cultura clubber:

  1. 3555-default-l.jpg
  2. Frankie Knuckles na semana da Winter Music Conference 2014
  3. limelight.jpg
  4. petergatien.gif
  5. Kings of South Beach
  6. limelight-documentario.jpg
  7. 362_01p

Algumas críticas na imprensa dizem que o documentário é bastante tendencioso (a filha de Gatien é a produtora) e um pouco monótono pois tem inúmeras entrevistas com diversas pessoas que participaram das batalhas judiciais de Peter Gatien para manter seus clubes, como investigadores particulares e advogados. A trilha parece ser o ponto alto do filme, com hits da época e novas músicas de Brian Leiser, a.k.a. FAST, que trabalhou no Limelight onde conheceu um outro empregado do clube, Huey Morgan, com quem formou a banda Fun Lovin’ Criminals.

Tendencioso ou não Limelight tem distribuição garantida pela Magnolia Pictures. Alô Festival do Rio e Mostra Internacional de São Paulo!!!!

Advertisements
Bitsmag