Lendário clube dos anos 80 e 90 nunca retornará

Bitsmag

limelight.jp

E o Limelight em N.York, quem diria, vai virar um shopping

limelight.jpg

E o Limelight em N.York, quem diria, vai virar um shopping

Para quem reclama da noite carioca, esvaziada de novos clubes que apresentem uma programação audaciosa, há um consolo: N.York está pior… Logo N.York! Depois da política de “limpeza” dos clubes noturnos em Manhattan, iniciada pelo prefeito Giulliani nos anos 90 e intensificada depois do 11 de setembro, N.York nunca mais foi a mesma. A perseguição foi tanta que os políticos conseguiram expulsar do país por fraudes ao fisco o canadense Peter Gatien, dono do Limelight e do Tunnel, clubes que foram massacrados nos anos 90 com o auge das drogas sintéticas.

Para completar o “affair” Michael Alig, que assassinou friamente seu traficante, Angel Melendez, caso eternizado nas telas no filme Party Monster, foi a cereja no topo do sundae para a reputação de Gatien, e suas casas noturnas foram fechadas, a mais impressionante de todas, a igreja Limelight que sediou a cultura clubber do fim dos anos 80 e anos 90 em N.York.

Alig, o inacreditável e lendário promoter da Disco 2000, deve sair da prisão este ano, em liberdade condicional. Ele está escrevendo sua auto biografia que, pelo jeito, não tem um final muito glamuroso… Lugar que um dia foi palco das mais tresloucadas produções compradas principalmente na loja de Patricia Field, o Limelight será transformado em um shopping center de três andares, com lojas de roupas, móveis, de arte e de produtos orgânicos. 

Peter Gatien, por sua vez, vive hoje em sua cidade natal, Toronto, e dirige o clube CiRCA.

Veja abaixo o projeto do que deverá ser o Limelight Marketplace

limelight1.jpg

 

Bitsmag