Liquid foi maior clube de Miami – frequentado por Madonna e Versace

Bitsmag

 

kingsofsouth.jpg

Histórias de gangsters sempre fascinam e se prestam como matéria prima para filmes e programas de TV. O bem sucedido seriado The Sopranos, que terminou este ano com um final que deixa uma brecha para novos episódios ou filmes, é um dos melhores exemplos do sucesso dos gangsters na ficção. A trilogia O Poderoso Chefão, de Francis Ford Coppola, é outro exemplo do sucesso dos gangsters nas telas. Não se pode negar o elemento “gangsterismo” no mais recente sucesso do cinema nacional, Tropa de Elite, onde os gangsters são da própria polícia. E as apostas são grandes para o novo filme de Denzel Washington e Russel Crowe, Gangster Americano, que estréia nos Estados Unidos em novembro e conta a história de um traficante de heroína novaiorquino na época da guerra do Vietnã.

Na maioria das vezes provando que a realidade é melhor que a ficção, esses filmes e seriados de TV têm roteiros baseados em histórias verídicas e é esse o caso do filme Kings of South Beach, produzido pelo canal de TV americano A&E, e que agora está disponível em DVD (importado).  O filme tem história baseada na vida de Chris Paciello, dono do super clube Liquid que promoveu a elevação de Miami a cidade do circuito fashion e festeiro internacional, quando a pouco tempo não passava de maior entreposto da comunidade hispânica norte-americana no estado mais conservador dos Estados Unidos, a Flórida.

Ligado à máfia ítalo-americana e hispânica, o jovem novaiorquino Paciello criou em Miami o Liquid que virou uma franquia com clubes em N.York e outras cidades, além de administrar restaurantes e outros empreendimentos em carreira que começou quando assessorava um dos promoters do Limelight de Peter Gatien, nos início dos anos 90 (apesar de Peter Gatien negar qualquer envolvimento com Paciello e dizer que nunca o conheceu pessoalmente). O problema todo é que a bem sucedida empreitada da criação do Liquid foi financiada com dinheiro bem sujo, arrecadado em um assalto em 1993 que terminou em assassinato em Staten Island, bairro de N.York. O empresário também conseguiu dinheiro através de fraude em seguradora, incendiando seu próprio clube.

paciello_casares.jpgKings of South Beach tem o ator de TV John Gedrick (Desperate Housewives) no papel de Chris Troiano (o personagem baseado em Paciello) e Donnie Wahlberg no papel de seu chefe de segurança e melhor amigo. Veja bem: eu disse Donnie Wahlberg e não Mark, que é o superstar. Donnie é o Wahlberg que ficou no New Kids on The Block quando Mark resolveu sair em carreira solo com sucesso estrondoso.

Donnie Wahlberg e John Gedrick estão muito bem em seus papéis de jovens gangsters envolvidos com a mais alta casta de clubbers mundiais onde circulava com freqüência gente como Madonna e Gianni Versace, que morava em Miami. Boatos dizem que Madonna tinha um affair com Chris Paciello e também com sua promoter, Ingrid Casares e que ela ainda pretende produzir um filme sobre a história do ex-namorado.

Ingrid, interpretada no filme pela simpática Nadine Velazquez (My Name is Earl) foi provavelmente a promoter de clubes mais famosa dos anos 90. Constavam de sua lista Vips da indústria da música e do cinema, e socialites. Pena que a produção não faça jus ao nível da clientela do Liquid na época. Figurino e maquiagem são bem ruins, algo imperdoável em se tratando de um filme sobre um dos clubes mais importantes dos anos 90 e que recebia os maiores estilistas e modelos do mundo. Mas que não seja este o motivo para deixar de ver Kings of South Beach. Com roteiro de Nicholas Pillegi, que é responsável pelos roteiros de Cassino e Os Bons Companheiros, dois sucessos estrondosos de Martin Scorsese, o filme tem bastante ação e enredo para prender o espectador até o final.

Como disse, a história é baseada em fatos reais mas o final é bem diferente da realidade. No filme Chris Troiano tem um fim trágico e não é redimido de seus crimes. Já na vida real a história é outra: depois de cerca de 8 anos preso Chris Paciello está solto desde 2006 e freqüentando as altas festas de Los Angeles, onde mora. A boataria também fica por conta de uma iminente carreira no cinema.  Paciello é amigo de vários diretores de cinema como Brett Ratner (A Hora do Rush). Um outro boato fica por conta de um documentário que estaria sendo produzido pela produtora Rakontur e que seria a história de como Miami deixou de ser uma sala de espera para o céu, pela quantidade de velhinhos que vivem lá, ou se mudam para lá no final da vida. As entrevistas realizadas com Paciello seriam as primeiras feitas depois que ele saiu da prisão. O boa pinta Paciello deve em breve seguir os passos de outro astro de Hollywood que saiu do mundo clubber: o ex-guarda costas Vin Diesel.

 

Bitsmag