Lush abandona redes sociais

Bitsmag

Marca de cosméticos britânica se preocupa com a segurança dos usuários

Esse vai ser um experimento que vai ficar gravado na história. No exato momento em que empresas e marcas querem marcar terreno nas redes sociais, a Lush resolve abandoná-las.

Até que os dirigentes das redes tomem providências para melhorar as medidas de segurança de seus usuários, a Lush vai ficar de fora. 

A marca que é sinônimo de práticas éticas afirma que não retornará às redes, até que Facebook, Instagram, Snapchat e TikTok providenciem um ambiente mais seguro.

A Lush fechou todos seus perfis nas redes, em 48 países, no dia 26 de novembro de 2021. A medida inclui as contas da marca, das lojas e de seus funcionários, no mundo todo. 

No entanto a Lush não vai ficar completamente ausente do mundo virtual. Os perfis no Twitter, YouTube e Pinterest serão mantidos.

Em abril de 2019 a Lush UK já tinha se colocado publicamente contra o Facebook e o Instagram. Por se preocupar com o nível de controle das plataformas sobre quem estava vendo os posts da Lush, a marca resolveu parar de postar nessas redes. Em setembro de 2020 a Lush havia retornado a postar.

“Como inventor das bath bombs, eu coloco todos os meus esforços no sentido de criar produtos que ajudam as pessoas a desligar, relaxar e prestar atenção ao seu bem estar,” declarou Jack Constantine, CDO da Lush e inventor do produto. “As plataformas de mídias sociais se tornaram a antítese do que procuramos, com algoritmos criados para manter as pessoas navegando e impedi-las de desligar.”

“Passei minha vida evitando colocar ingredientes prejudiciais nos meus produtos,” completou Mark Constantine, co-fundador da Lush e CEO. “Existem provas gritantes de que estamos sendo colocados em risco quando usamos as mídias sociais. Não quero expor meus clientes a esse tipo de dano, portanto é hora de sair.” 

Bitsmag