12 de novembro é dia do Pantanal

Bitsmag
Região do Pantanal afetada pelos incêndios – foto de Lalo de Almeida

Filmes, documentários, livros e campanhas na pauta do Documenta Pantanal

Para defender o bioma e alertar as pessoas sobre a importância e a beleza do Pantanal, foi criada há dois anos a iniciativa Documenta Pantanal. A ideia é apoiar filmes, documentários, livros e campanhas que reforcem a visibilidade da área do Pantanal e sua importância geográfica, histórica e ecológica.

O dia 12 de novembro é considerado o Dia do Pantanal, data criada como homenagem ao ambientalista Francisco Anselmo de Barros, morto em 2005.

Os cineastas Jorge Bodansky e João Farkas realizaram o documentário Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra, mostrando a luta do ativista e produtor pantaneiro enfrentando a inundação de suas terras pelo rio Taquari. Tocados pela realidade que conheceram produzindo o filme, os documentaristas decidiram se dedicar à causa da valorização e preservação do Pantanal.

A rede Documenta Pantanal integra pessoas, organizações e empresas, sempre em prol da região.

O trabalho se seguiu com a produção e apoio de livros como Produção de Natureza, de Ignácio Jimenez Péres; Pantanal, de João Farkas; Pantanal: Serra do Amolar, de Araquém Alcântara; Cozinha Pantaneira, de Paulo Machado e o recente Terra D’Água Pantanal, de Luciano Candisani, lançado em setembro. Fazem parte da iniciativa também filmes, como o curta-metragem Finado Taquari de Frico Guimarães, e Jaguaretê-Avá: Pantanal em Chamas, de Lawrence Wahba, que estreia em 12 de novembro.

O Pantanal tem muitas belezas naturais ainda desconhecidas da maioria das pessoas, e também algumas vulnerabilidades, que podem impactar negativamente a região. Queremos mostrar ao máximo essas belezas, para que as pessoas tomem consciência da importância de conservá-las”, afirma Mônica Guimarães, coordenadora do Documenta Pantanal. “Esperamos que, no próximo ano, o Pantanal ocupe as manchetes por suas belezas e potencial de desenvolvimento, e não por novos focos de incêndios“, conclui.

Em 2020 o Documenta Pantanal se uniu a outras organizações que lutam pela área, como SOS Pantanal e o Instituto do Homem Pantaneiro (IHP), no esforço de combater os incêndios na região.

Artistas plásticos brasileiros doaram obras para serem leiloadas, na campanha Artistas pelo Pantanal. Obras de Adriana Varejão, Carlito Carvalhosa, e Vik Muniz, entre outros artistas, arrecadaram cerca de 2 milhões de reais que foram revertidos o treinamento de aquisição de equipamentos para brigadas de prevenção e combates aos incêndios.

Você também pode ajudar! Em 2021 o Documenta Pantanal lançou a campanha #NaoPonhaFogoNoPantanal. Através do e-mail documentapantanal@gmail.com é possível adquirir camisetas da campanha. A venda dessas mercadorias irá novamente ajudar a Brigada do Alto Pantanal e o SOS Pantanal, na luta pela prevenção e combate aos incêndios.

Bitsmag