Hotel Lutetia em Paris inaugura suite David Lynch


Suite David Lynch no Hotel Lutetia Paris

Quarto 111 do hotel art déco exibe litografias, aquarelas e fotos do criador de Cidade dos Sonhos

Em Saint-Germain-des-Prés, bairro de Paris que guarda uma enorme herança artística em suas ruas, bares e cafés, Picasso pintou Guernica no atelier da Rue des Grans Augustins, Sartre e Simone de Beauvoir discutiram filosofia existencialista nas mesas do café Le Prix de Deux Magots e o Bar Lutetia, dentro do hotel de mesmo nome, foi cantado em letras de Serge Gainsbourg e continua sendo até hoje um dos melhores lugares para se ouvir jazz na Rive-Gauche.

Cineasta norte-americano hiper cultuado, escritor de livros sobre meditação e criatividade, fotógrafo, artista plástico e agora designer de interiores, o multi-tarefa David Lynch acaba de ver inaugurada a suite que leva seu nome em um dos hotéis mais tradicionais de Saint-Germain-des-Prés. O Lutetia é o primeiro hotel art déco da capital francesa, fundado em 1910, onde se hospedaram ao longo de mais de um século celebridades e grandes nomes da arte mundial como Matisse, Andre Gide, Antoine de Saint-Exupéry e Picasso, além de Josephine Baker e o General de Gaulle, que ali esteve em sua lua de mel. Dizem inclusive que o escritor irlandês James Joyce escreveu no Lutetia parte de Ulisses, sua obra-prima. 

David Lynch está cada vez mais criando raízes em Paris. Em 2007 foi realizada na Fundação Cartier uma retrospectiva da sua pouco conhecida obra como artista plástico,  mostrando fotografias, gravuras, instalações e vídeos criados pelo cineasta. Em 2011 foi inaugurado o nightclub Silencio, totalmente projetado por ele, inspirado no clube de mesmo nome que aparece no filme Cidade dos Sonhos.

Logo após terminar o Silencio, no final de 2011, Lynch permaneceu em Paris e se dedicou a criar litografias que foram impressas na mesma oficina de Montparnasse onde monstros da pintura também gravaram suas obras, gente como Picasso, Giacometti, Matisse, Miro e Chagall. Agora essas litografias, ao lado de aquarelas e fotos, estão em exibição nas paredes da suite de seus sonhos o que, em se tratando de David Lynch, pode facilmente se confundir com pesadelos…

O Lutetia tem uma história espetacular. Projetado pelos arquitetos Louis-Charles Boileau e Henri Tauzin, um dos primeiros e principais edifícios art déco da cidade tem sua fachada decorada com esculturas de Leon Pinet e Paul Belmondo, pai do ator Jean-Paul Belmondo. No início da Segunda Guerra Mundial ali ficaram abrigados artistas e músicos foragidos das áreas de conflito ou ocupadas pelo exército alemão. Depois que Paris foi invadida o Lutetia foi consequentemente tomado e serviu de QG para oficiais alemães que comandavam a operação. Com a chegada dos aliados em 1944 o Lutetia passou a ser utilizado como centro de repatriação para prisioneiros de guerra, ex-prisioneiros de campos de concentração e outras pessoas que estavam sem-teto. Com o fim do conflito o hotel retomou seu lugar como um dos mais luxuosos da Rive-Gauche e mantém esse posto até hoje, agora sob o comando da rede hoteleira internacional Concorde.

Habitué do Hotel Lutetia, David Lynch tem no primeiro andar do edifício a suite que abriga suas criações, muitas litografias, aquarelas e fotografias, todas inspiradas em suas estadias na capital francesa. No entanto, como se pode ver pelas fotos, os sonhos e divagações predominantemente obscuros de David Lynch não tornam a atmosfera da suite pesada, já que ela mantém o estilo art déco do hotel, com ambientação clara, suave e aconchegante. O universo de David Lynch, povoado de sonhos, erotismo e situações limítrofes de vida e morte estão traduzidos em sua obra, mas como uma opção de reflexão, sem se impor no ambiente.

Veja abaixo fotos da suite 111 do hotel Lutetia, chamada David Lynch, além de vídeos e entrevistas com o cineasta e com o diretor do hotel

Hotel Lutetia em Paris inaugura suite David Lynch – confira as imagens:

Deixe um comentário:

comments

Powered by Facebook Comments