Já estão à venda os passaportes do Festival do Rio 2012


We Are Legion: The Story of the Hacktivists, de Brian Knappenberger

Música, política e artes plásticas estão em pauta na programação

We Are Legion: The Story of the Hacktivists, de Brian Knappenberger

Música, política e artes plásticas estão em pauta na programação

Já estão à venda os passaportes do Festival do Rio 2012. De 27 de setembro a 11 de outubro cerca de 400 filmes serão exibidos em locais diversos como cinemas, arenas e praças da cidade. Na sessão de gala do Odeon Petrobrás no dia 26 será exibido o novo filme de Breno Silveira, Gonzaga – De Pai Pra Filho, a história do sanfoneiro rei do baião.

Com a presença de convidados muito ilustres da indústria cinematográfica como Jeremy Irons, Rolland Joffé, Leos Carax e Fernando Trueba, mais uma vez o Rio de Janeiro vai ser inundado por centenas de produções audiovisuais de mais de 60 países no maior evento de cinema da América Latina.

As produções estão divididas em mostras já conhecidas do público como Panorama, Expectativa, Première Brasil, Premiere Latina, Fronteiras, Dox, Mundo Gay e Geração, entre outras. A clássica mostra Midnight agora vem subdividida em Midnight Movies, Midnight Terror, Midnight Música e Midnight Surf.

Os novos de Coppola, Spike Lee e a cineasta Angelina Jolie

Entre os destaques da edição 2012 do Festival do Rio está o thriller de horror de Francis Ford Coppola, Twixt com Val Kilmer e Bruce Dern no elenco. Spike Lee envia duas produções, um documentário sobre a gravação do álbum Bad de Michael Jackson e seu mais novo filme, Red, Hook, Summer, sobre fanatismo religioso. O primeiro filme de Angelina Jolie como diretora, In The Land of Blood and Honey, um romance que tem como pano de fundo a guerra da Bósnia, também está no festival que tem vários outros títulos que lidam com questões cruciais de política e conflitos internacionais. Oliver Stone comparece com sua mais nova produção, Savages, sobre o tráfico de drogas nos Estados Unidos e na América Latina.

Hackers e ativistas em pauta

Ativismo cibernético é tema de várias produções como os documentários We Are Legion: The Story of the Hacktivists de Brian Knappenberger, um apanhado sobre a história do grupo de hackers Anonymous e Wikileaks: Segredos & Mentiras de Patrick Forbes, uma introdução sobre a história do controverso site de “vazamento” de documentos secretos e seu fundador, Julian Assange. Política e ativismo estão presentes também na mostra Mundo Gay, grande sucesso em todas as edições do Festival do Rio. O grupo de coalisão de ativistas pela AIDS nos Estados Unidos, ACT-UP, é tema de dois documentários que estarão em cartaz na mostra, United in Anger: a History of ACT-UP de Jim Hubbard e How to Survive a Plague de David France. A questão da proibição do homossexualismo em Uganda é mostrada em Call Me Kuchu de Malika Zouhali-Worrall e Katherine Fairfax Wright, documentário sobre David Kato, o primeiro gay assumido do país. O filme foi vencedor do prêmio Teddy de melhor documentário gay do Festival de Berlim 2012.

VIPs do festival

Para quem precisa do aval de grandes nomes da indústria, estão programados os vencedores de grandes festivais como Pietá, polêmica produção sul-coreana ultra violenta vencedora do Festival de Veneza. Outro que está na programação é César Deve Morrer de Paolo e Vittorio Taviani, vencedor do Festival de Berlim. Mais nomes VIP estão na lista de filmes que traz as últimas produções de Stephen Frears, Steven Soderbergh, Michel Gondry, Wes Anderson, Michael Winterbottom e Sarah Polley. Willem Dafoe narra o documentário Vida e Morte de Marina Abramovic segundo Bob Wilson, um making-off da ópera vanguardista estrelada pelo maior expoente da arte da performance.

As artes plásticas na programação

Assunto bastante em pauta no Brasil em 2012 por conta da Bienal de São Paulo e da feira ArtRio, as artes plásticas estão presentes em diversos filmes e documentários. Na Première Brasil o filme Hélio Oiticica de César Oiticica Filho, sobrinho do artista, mostra uma biografia do reverenciado criador principalmente através de imagens de vídeos caseiros e cenas de filmes brasileiros. Ouvir o Rio: Uma Escultura Sonora de Cildo Meireles, de Marcela Lordy, é o making-off da instalação sonora que Cildo fez no ano passado e que esteve em exposição no Itaú Cultural, em São Paulo. Margaret Mee e a Flor da Lua, de Malu de Martino, fala sobre a  artista botânica britânica, Margaret Mee (1909-1988) que morou no Brasil e fez várias expedições à Amazônia. A mostra Itinerários Únicos traz o documentário Ai Weiwei: Sem Perdão de Alison Klayman sobre o proscrito artista chinês que tem protestado contra a censura aos artistas em seu país. Mais sobre Marina Abramovic em Marina Abramovic – Artista Presente de Matthew Akers, uma biografia da artista sérvia. Gerhard Richter – A Pintura de Corinna Belz, mostra o processo criativo do pintor abstrato alemão que tem obras hoje comercializadas em torno dos 20 milhões de dólares. 


Já o clássico Downtown 81, programado para a mostra Midnight Movies, mostra a prolífica cena da arte underground na Nova Iorque do início dos anos 80. O filme é estrelado por Jean-Michel Basquiat que mostra no filme não só sua porção grafiteiro (SAMO) como também seu lado DJ. Graffiti e hip hop estão em outro antológico filme dos anos 80. Wild Style é uma fábula que tem como pano de fundo os primórdios da arte de rua em N.York. Um cult reverenciado desde sua estréia há 30 anos, Wild Style mostra ainda a gênese da arte do scratch, os primeiros grupos de hip-hop e a dança dos B-Boys.

Muita música internacional e brasileira

Na mostra Midnight Música fica difícil escolher. Shut Up and Play the Hits de Dylan Southern e Will Lovelace, acompanha a banda LCD Soundsystem em seus os últimos momentos e em seu derradeiro concerto no Madison Square Garden em 2011. O vídeo artista Charles Atlas destila em Turning o trabalho da banda Antony and the Johnsons, de Antony Hegarty. Jonathan Demme seguiu a mais recente turnê de Neil Young para o documentário Neil Young Journeys. O rei do reggae, Bob Marley, é o centro de Marley de Kevin Macdonald, já lançado comercialmente nos Estados Unidos com grande sucesso.

Filmes e documentários sobre música não estão restritos à mostra Midnight Música. O programa Foco Reino Unido-UK Brasil, realizado em parceria com o British Council, traz o mais novo filme do diretor Julien Temple, responsável por The Great Rock’n Roll Swindle e Joe Strummer: The Future Is Unwritten, entre muitos outros programas musicais. London – The Modern Babylon, uma particular visão do diretor sobre sua cidade natal, vem recheado de referências a artistas da cidade que é celeiro mundial de movimentos musicais. Mais rock na biografia do fotógrafo e documentarista preferido do Depeche Mode e do U2, o holandês Anton Corbjin. A mostra Itinerários Únicos traz Anton Corbjin – Retratos do Rock de Klaartje Quirijns que acompanha Corbjin em suas viagens pelo mundo fotografando e gravando vídeos e filmes. 



Mas se a música mundial está tão presente na programação do Festival do Rio 2012, a música brasileira está mais representada ainda, com sete produções. Na Première Brasil estão em competição dois documentários musicais. Jards, de Eryk Rocha, filho de Glauber, mostra vida e obra de Jards Macalé. Rio Anos 70 de Maurício Branco e Patrícia Faloppa traz imagens antológicas da época da discoteca na Cidade Maravilhosa. Fora de competição será exibido ainda Jorge Mautner – O Filho do Holocausto de Pedro Bial e Heitor D’Allincourt, no programa Retratos da Première Brasil. E para finalizar quatro produções fazem parte do programa Música da Première Brasil: MPB de Câmara, Canção Brasileira de Walter Lima Jr., Partideiros de Luis Guimarães de Castro, Pernambucanos de Nilton Pereira de Melo e Siba – No Balés da Tormenta de Caio Jobim e Pablo Francischelli.

Passaportes jà à venda

A programação completa com respectivos horários e salas ainda não está pronta, mas os passaportes já podem ser adquiridos no site ingresso.com. A retirada só poderá ser feita a partir do dia 26 de setembro, a partir das 10 horas, na Central de Ingressos no Estação Sesc Rio, mediante apresentação de CPF, identidade e o comprovante impresso da compra no site ingresso.com. Além das salas do Grupo Estação (Odeon Petrobrás, Estação Sesc Rio, Estação Sesc Botafogo, Estação Vivo Gávea, Estação Sesc Ipanema e Estação Sesc Barrapoint), o passaporte é válido também para o Instituto Moreira Salles, o Centro Cultural da Justiça Federal e a rede Severiano Ribeiro: Kinoplex, Roxy e Fashion Mall.

Existem dois tipos de passaporte, um com direito a retirada de 25 ingressos, custando R$ 200 e outro com direito a retirada de 50 ingressos, custando R$ 350. O Festival do Rio garante pelo menos 60% dos ingressos de cada sessão, disponível a partir da data de início da venda na Central de Ingressos. O Festival do Rio só libera a venda das sessões cujas cópias dos filmes já tenham chegado e estejam disponíveis para exibição. A venda antecipada de ingressos avulsos começa dia 26 de setembro a partir das 10 horas.

Gostou da programação deste ano? Comente:

Deixe um comentário:

comments

Powered by Facebook Comments