Balé The Most Incredible Thing com cenários de Marcel Dzama

Balé The Most Incredible Thing

Marcel Dzama se inspira na Bauhaus para criar cenários e figurinos

O New York City Ballet tem realizado eventos e colaborações com artistas plásticos como Dustin Yellin, o francês JR e o grafiteiro FAILE na iniciativa NYCB Art Series. Para a versão 2016 do evento, que aconteceu em fevereiro, o artista selecionado foi o canadense Marcel Dzama que exibiu sua primeira instalação digital no saguão do teatro do Lincoln Center e criou cenários e figurinos para o balé The Most Incredible Thing, do coreógrafo residente Justin Peck. Contando a fábula de Hans Christian Andersen, a trilha do balé foi composta por Bryce Dessner, da banda The National.

Inspirado no Dadaísmo e em Marcel Duchamp, Marcel Dzama, hoje radicado em N.York, tem um trabalho bastante distinto, com um estilo e uma linguagem bem definidos. Multidisciplinar, Dzama trabalha com desenho, pintura, escultura, cinema e dioramas.

Desde o final dos anos 90 Dzama tem exibido em mostras individuais e coletivas, nos Estados Unidos e em outras partes do mundo. Em 2013 o artista expôs na inauguração da galeria David Zwirner em Londres, com grande sucesso de público e crítica. No Brasil seu trabalho foi exposto na feira Art Rio de 2013, no estande da galeria David Zwirner.

Para suas criações no balé The Most Incredible Thing Marcel Dzama se inspirou no visionário da Bauhaus, Oskar Schleder e seu balé de vanguarda Triadic Ballet de 1922.

Conteúdo relacionado:

Deixe um comentário:

comments

Powered by Facebook Comments

%d blogueiros gostam disto: