California processa criadores de Call of Duty

Bitsmag

Activision Blizzard cultiva cultura misógina dentro da empresa

Os criadores dos jogos ultra famosos Call of Duty, World of Warcraft e Candy Crush, entre outros, estão sendo processados pela California Department of Fair Employment and Housing, uma organização que visa a ética nas relações de trabalho e de oferta de moradia no estado americano. A empresa Activision Blizzard está respondendo em processo várias acusações, entre elas assédio sexual, desigualdade de salários e retaliação.

A resposta defensiva e evasiva da Activision Blizzard no início das alegações levou a uma campanha que fez com que mais de mil e quinhentos empregados deixassem a empresa, e alcançou também jogadores que estão manifestando seu apoio a essa evasão de funcionários na campanha #ActiBlizzWalkout.

A gigante Activision Blizzard Inc. cultiva cultura misógina chamada em inglês de “frat boy”, uma alusão ao comportamento de grupos masculinos nas casas/fraternidades em universidades americanas. As funcionárias vinham reclamando de constante assédio sexual, salários desiguais e retaliação. Em decorrência dessas acusações o California Department of Fair Employment and Housing ordenou uma investigação que durou dois anos.

As mulheres que trabalhavam na Activision eram discriminadas em diversas situações como cálculo de salários, divisão de funções, promoções e demissões. A cúpula da empresa não tomava nenhuma providência.

Segundo o processo que tramita na corte suprema de Los Angeles, as funcionárias do sexo feminino representam vinte porcento da força de trabalho na Activision. Elas estiveram sujeitas a práticas deploráveis como os “cube crawls”. Os funcionários bebiam copiosamente e se comportavam de forma inapropriada em frente às mulheres da empresa, falando jocosamente sobre sexo e estupro. Elas também eram discriminadas em promoções pois poderiam ficar grávidas ou eram criticadas quando saíam do escritório para buscar seus filhos na escola ou creche.

Consta também do processo o caso de uma funcionária que se suicidou durante uma viagem de negócios com um supervisor. A funcionária havia sido sujeitada a intensos abusos de ordem sexual, como por exemplo fotos suas sem roupa que foram passadas para vários funcionários durante uma festa da empresa.

Além do processo do California Department of Fair Employment and Housing a Activision Blizzard também está sendo processada por investidores que alegam falta de honestidade em relação aos problemas que a empresa estava enfrentando. Os processos já começaram a impactar os valores das ações na Nasdaq.

Bitsmag