Adolescência proibida para menores

Bitsmag

larry_clark.jpg

Retrospectiva francesa da obra de Larry Clark é censurada e proibida para menores de 18 anos

(Exposição esteve em cartaz em 2011)
Gus
Van Sant o aponta como uma de suas maiores inspirações e produziu seu primeiro filme. Martin Scorsese o cita como inspiração para o clássico Taxi Driver e Francis Coppola também paga tributo a ele, como inspirador de O Selvagem da Motocicleta.

Larry Clark, fotógrafo e cineasta, faz filmes e fotografa cenas que retratam uma realidade que poucos podem suportar. Kids, o filme que fez do diretor um nome conhecido também fora dos Estados Unidos, mostra o dia a dia de um grupo de adolescentes novaiorquinos nos anos 90. Com nomes hoje içados ao estrelato em Hollywood, como Chlöe Sevigny e Rosario Dawson, além do roteirista Harmony Korine, Kids mostra, sem filtros, jovens fazendo sexo e se drogando, numa história sem moral e sem final feliz.

Está em cartaz agora em Paris, no Musée d’Art Moderne, uma grande retrospectiva de Larry Clark, com fotos, exibição de filmes e colagens. A exposição foi censurada e está proibida para menores de 18 anos.

Kiss The Past Hello (Diga Adeus Ao Passado) exibe mais de 200 fotografias da carreira de mais de 50 anos de Larry Clark. Estão incluídas fotos em preto e branco dos livros antológicos do artista, Tulsa (1971) e Teenage Lust (1983), repletos de imagens explícitas de sexo, consumo de drogas e ferimentos de bala.

Está na exposição também uma série de fotos coloridas mais recentes, sobre adolescentes skatistas, Los Angeles 2003-2010. Essa série de fotos documenta a passagem de adolescente a adulto do skatista Jonathan Velasquez, personagem principal do filme Wassup Rockers. Velasquez é também o centro de um documentário incluído na mostra. Um outro doumentário que está na programação de Kiss The Past Hello, sobre a adolescência de Larry Clark, foi filmado nos anos 50 e 60 na cidade de Tulsa. Tem 62 minutos e imagens em preto e branco de jovens drogados.

A exposição tem ainda colagens feitas por Larry Clark com imagens de três atores que tiveram carreira meteórica e morreram de overdose: River Phenix, Corey Ham e Brad Renfro, que protagonizou em 2001 Bully, outro filme dirigido pelo diretor.

Larry Clark, que hoje tem 67 anos e dois filhos adultos, vem desde cedo fotografando a juventude controversa, drogada, imoral e sexualmente ativa, documentando suas próprias experiências injetando na veia anfetaminas e outras substâncias. Ele se diz um antropólogo da juventude e, como tal, acredita que deve se embrenhar nas tribos que estuda.

Apesar das imagens e dos temas controversos abordados em suas fotos, livros e filmes, Larry Clark não é considerado em oportunista. Na verdade o diretor e fotógrafo é considerado um mito no meio artístico, por nunca ter se vendido. A marca de Larry Clark pode ser vista até mesmo no mundo da moda, em tendências como o “porno chic” e no trabalho de designers como Raf Simons e Hedi Slimane, mas ele próprio nunca dirigiu um comercial ou explorou os assuntos tratados em seu trabalho visando ganho financeiro.

Por muito tempo ele impediu que fossem publicadas novas edições dos livros Tulsa e Teenage Lust. Há dez anos houve uma nova edição de Tulsa, mas Teenage Lust está completamente fora de circulação e um fã fervoroso do livro arrematou um exemplar no início deste ano num leilão da Sotheby’s, em Londres, pela bagatela de 7800 libras.

Kiss the Past Hello fica em cartaz no Musée d’Art Moderne de Paris até 2 de janeiro de 2011.

laliberation.jpg

SaveSave

Bitsmag