Rio vai ter sua Restaurant Week

restaurant-01.jpg

Restaurant Week: Evento de gastronomia em rede de restaurantes estrelados acontece no Rio em maio

restaurant-01.jpg

(por: divulgação)

Agora é a vez da cidade maravilhosa ser palco de um dos mais importantes eventos de gastronomia, o Rio Restaurant Week 2009, versão carioca de um dos maiores acontecimentos gastronômicos do mundo. Em sua primeira edição no Rio (4 já ocorreram em São Paulo), que acontece entre os dias 4 e 17 de maio, restaurantes de diversos estilos e etnias vão agitar a população da cidade em uma maratona gastronômica.

O desafio que o evento impõe aos restaurantes é o de preparar cardápios diferenciados com entrada, prato principal e sobremesa a um preço fixo de almoço por R$ 25 + 1 e jantar por R$ 39 + 1 (couvert não incluso).  Este um real acrescentado à conta será destinado a uma importante entidade beneficente, como ocorre em todas as cidades. No Rio de Janeiro, a instituição beneficiada será a Fundação Uerê, que promove o bem estar de crianças e adolescentes carentes.
O Rio Restaurant Week será uma grande oportunidade para os cariocas conhecerem a gastronomia de muitos dos bons restaurantes da cidade a preços promocionais. Os organizadores desejam com isso atrair novos consumidores, conquistar clientes que usualmente não visitam casas mais caras e, de um modo geral, criar um movimento turístico em torno da gastronomia local.
 
O evento Restaurant Week surgiu em Nova York há 17 anos, para ser parceiro do Fashion Week e aumentar o movimento dos restaurantes na época de baixa temporada. A idéia se espalhou pelo mundo e hoje o evento acontece independente da semana da moda, em diversas importantes capitais do mundo. O objetivo inicial era movimentar os restaurantes, mas a ação se mostrou muito eficiente para conquistar o público e criar um movimento turístico em torno da gastronomia de cada cidade.

Quem trouxe o Restaurant Week para o Brasil foi o empresário paulista, da área de gastronomia, Emerson Silveira, inspirado em sua paixão pelo assunto e conhecimento do evento de Nova York, onde viveu 12 anos. Emerson acreditou que o projeto poderia unir duas forças importantes e ainda pouco exploradas no país, a gastronomia e o turismo. “Eu sabia que aqui também poderia dar certo, afinal algumas cidades do Brasil oferecem uma diversidade e qualidade gastronômicas no mesmo patamar de Paris, Roma e Nova Iorque”, comenta.
A versão carioca do evento colocará o Rio de Janeiro junto a cidades como Washington, Boston, Londres, Amsterdã e São Paulo, além de outras 100 grandes cidades do planeta nessa grande Maratona Gourmet. As casas participantes são aprovadas por um comitê formado por chefs e donos de restaurantes locais para ajudar na escolha dos restaurantes participantes. Para o evento Rio de Janeiro as inscrições ainda estão abertas, e o comitê organizador está em fase de definição. Já garantem apoio ao evento a chef Flavia Quaresma (Carême) e o empresário Pedro Delamare (Gula-Gula).
 
A expectativa de Emerson é que a população carioca receba a idéia com a mesma animação que a cidade de São Paulo. A quarta edição do evento na capital paulista, entre 2 e 15 de março, levou mais de 300 mil pessoas a 123 importantes casas que permaneceram lotadas durante as duas semanas do evento. O aumento do movimento nos restaurantes da cidade foi de 100% até 200%.
 
Em São Paulo, a grande movimentação de comensais surpreendeu as mais positivas expectativas dos participantes. Hugo Delgado, chef do restaurante mexicano Obá, revelou que a casa triplicou seu movimento durante o evento. “Que delícia trabalhar com a casa cheia”. declarou.
O restaurante Arabia recebeu um grande número de novos visitantes em busca dos prazeres de sua gastronomia típica. Apenas nos três primeiros dias de evento, a casa teve um aumento de 50% do seu movimento. Sergio Kuczynski, proprietário da casa, conta que precisou correr para repor um tipo de grão utilizado nos seus pratos num domingo, o que nunca havia acontecido, pois sempre trabalham com grande estoque desse trigo.
 
Nancy Saeki, do restaurante japonês Shintori, participante pela primeira vez, ficou impressionada com a repercussão. Afirmou que cerca de 90% do público que compareceu no restaurante não fazia parte da lista de seus clientes. “Estamos muito satisfeitos com a reação positiva. Este é o reconhecimento do nosso trabalho e de todo o cuidado que temos em oferecer pratos de qualidade”, declarou.
 
O Restaurant Week também mostra sua força no que diz respeito à cidadania com as contribuições para entidades beneficentes. Até o ano passado, em três edições do evento na capital Paulista, a arrecadação para a Fundação Ação Criança estava em torno de 60 mil reais. Nesta quarta e última edição esta marca já chegou a R$ 90 mil.
 
“Surreal” é como Emerson define o sucesso da 4ª. edição paulista, sem esquecer de como foi desacreditado no início. Mas hoje, após 5 edições realizadas no Brasil, 4 em São Paulo e 1 em Recife, Emerson comemora a aceitação do evento e o estrondoso sucesso de público que o São Paulo Restaurant Week obteve. Outras cidades vão receber o evento esse ano além do Rio de Janeiro em maio: Recife em junho e Brasília em julho. 
 
Em breve o site do evento apresentará a lista de casas participantes, com seus cardápios e horários de funcionamento.
 
Lista de confirmados até o momento

Aquim (Leblon)

Brasserie Rosário (Centro)

Carême Bistrô (Botafogo)

Giuseppe (Centro)

Gula-Gula (diversos endereços – Centro, Leblon, Ipanema, Jardim Botânico, Gávea, Barra da Tijuca e shoppings)

La Pasta Gialla (Barra da Tijuca)

Laguiole (Aterro do Flamengo)

Miam Miam (Botafogo)

Nan thai (Leblon)

Sawasdee Bistrô (Leblon)
 

Deixe um comentário:

comments

Powered by Facebook Comments