Entre o amor e o ódio

Bitsmag

pereio_euteamo.jpg

Um dos maiores atores brasileiros, Paulo Cesar Pereio é o centro do documentário Pereio, Eu Te Odeio, de Allan Sieber

pereio_euteamo.jpg

Um dos maiores atores brasileiros, Paulo Cesar Pereio é o centro do documentário Pereio, Eu Te Odeio, de Allan Sieber

Já está causando expectativa o lançamento em 2011 do filme Pereio, Eu Te Odeio, longa metragem do cartunista e cineasta Allan Sieber. O filme, um documentário sobre o ator que tem a voz mais conhecida da publicidade brasileira, tem algumas partes em animação e está sendo filmado desde 2000. Pereio, Eu Te Odeio conta com produção executiva de Lara Velho, filha do ator gaúcho e também diretora do programa de Paulo Cesar Pereio no Canal Brasil, Sem Frescura.

Pelo trailer já se tem uma idéia do que será o filme que aborda vários amigos, familiares e mesmo empregados do ator que não demonstram o menor remorso em falar a verdade sobre o que sentem por aquele que viveu no teatro o hilário, chauvinista e misógino Analista de Bagé, nos anos 80, personagem criado pelo conterrâneo Luis Fernando Veríssimo. Paulo Cesar Pereio é considerado um dos melhores atores brasileiros e ganhou vários prêmios do cinema nacional como o Kikito e o do Festival de Gramado. Este ano Paulo Cesar Pereio ganhou o troféu Oscarito, homenagem do festival de Gramado pelo conjunto da obra.

Allan Sieber fala sobre a produção de Pereio, Eu Te Odeio (mais abaixo veja o trailer):

Bitsmag – Como surgiu a iniciativa de fazer um documentário sobre Paulo Cesar Pereio?

Allan Sieber – Por volta de 2000 escrevi o roteiro de um curta em animação, Os Idiotas Mesmo, onde o Pereio aparecia como ele mesmo (no filme ele é convidado para fazer uma locução de um comercial e "salvar" a campanha de lançamento de um novo cigarro). Nessa época ele estava morando no interior de Goiás. Contatamos ele e deu tudo certo, topou fazer a voz e fez várias versões.

Depois ele se mudou para o Rio e visitava nossa produtora, a Toscographics, com frequência. Nessa época a Tosco era eu, a Denise Garcia (minha mulher na época) e nossa amiga Lica Stein. Dessa convivência Denise teve a ideia de fazer um documentário sobre ele. Ele é brilhante, tem todo um passado turbulento, etc, enfim, tínhamos que fazer um documentário sobre ele. Falamos sobre a nossa ideia e ele topou, só com uma ressalva: tinha que ser pessoas falando mal dele. De 2001 a 2004, mais ou menos, gravamos bastante coisa e depois o filme ficou parado, já que não conseguíamos grana para finalizá-lo.

Este ano a filha dele, a Lara Velho, me propôs acabar o filme e estou gravando mais coisas também. Ela entrou de produtora executiva. Quem está montando é a Dunia Quiroga.

Bitsmag – Você já conhecia pessoalmente o Pereio? Chegou a presenciar algumas das demonstrações explícitas de escárnio do ator?

Allan Sieber – Não, até 2000 eu não o conhecia pessoalmente. Ele não é um monstro, muito pelo contrário, é um gentleman. Mas muito sincero e sem saco para mediocridade.

Bitsmag – Como pode uma pessoa considerada por muitos desprezível, que inclusive foi preso por não dar pensão aos filhos, ser uma figura tão engraçada?

Allan Sieber – Não acho ele desprezível, acho ele brilhante e uma das pessoas mais cultas que já conheci. Para mim é uma sorte poder fazer esse filme. Ele teve e tem uma vida intensa e nunca foi hipócrita, não leva uma vida dupla. Ele é engraçado justamente porque é muito inteligente e tem um senso de escrotidão muito aguçado.

Bitsmag – Você acha que o Pereio é assim mesmo ou vive constantemente um personagem?

Allan Sieber – Ele é o personagem Pereio, que ele mesmo inventou pra ele. Eu acho um personagem admirável. Nesses dias que correm, onde todo mundo está  interessado em beijar a bunda de seja lá quem para se "dar bem", ele é um bastião da ética quase. Para mim ele é como o John Lydon, dos Sex Pistols: confio 100%. Ele jamais vai apresentar um Criança Esperança, por exemplo.

Bitsmag – Na sua opinião, porque os amigos continuam se relacionando com pessoa tão “desprezível, desagradável e mal criada”, como eles próprios se referem a ele no trailer do filme?

Allan Sieber – Ora, prezar da companhia do Pereio é uma honra. Além da diversão, aprende-se muito. Ele é uma enciclopédia ambulante. No mar de mediocridade de hoje em dia, onde as pessoas interrompem uma conversa de bar para ficar "twittando" sobre o próprio rabo sujo, é muito raro encontrar uma companhia decente.

Confira o trailer de Pereio, Eu Te Odeio:

{youtube}KPgyXHy1b5g{/youtube}

Bitsmag