Na Natureza Selvagem de Sean Penn com Emile Hirsch

Bitsmag

na_natureza_selvagem.jpg

Na Natureza Selvagem: Sean Penn dirige novo darling de Hollywwod em road movie de "drop out" anti-conformista

into_the_wild.jpg

Emile Hirsch vive jovem "drop out" no melhor filme de Sean Penn

Sean Penn é uma das pessoas mais controversas da indústria do cinema na atualidade. Sua imagem para o público é de poucos amigos ou arrogante, seja por conta de sua revolta contra fotógrafos e a imprensa de celebridades, seja por sua opiniões políticas, que ele não tem medo de externar. Defende Hugo Chavez e já incitou os americanos a pedirem o impeachment de George W.Bush. Visitou a Venezuela, o Irã e o Iraque e nunca teve medo de falar abertamente sobre suas inclinações políticas. Pesa em suas ações o fato de ser filho de um ator e cineasta, Leo Penn, que foi censurado e perseguido pelo macartismo.

Com esse pano de fundo não causa nenhuma estranheza a intenção do diretor de cinema e ator, considerado por muitos o melhor de sua geração, de escolher a história de Christopher McCandless para fazer seu mais novo filme, Na Natureza Selvagem, esnobado pelo Globo de Ouro e pelo Oscar, mas elevado à condição de obra prima por muitos jornalistas da imprensa mundial e por boa parte do público que tem assistido. O filme ganhou vários outros prêmios como o de melhor filme no festival de Roma e melhor filme nos prêmios Gotham. Foi indicado ao Oscar de montagem e de melhor ator coadjuvante (Hal Holbrock). Eddie Vedder ganhou o Globo de Ouro de melhor canção feita para cinema, por Guaranteed que também foi indicada ao Grammy. E Emile Hirsch foi indicado ao prêmio de melhor ator pelo sindicato de atores americanos, o SAG que também indicou o elenco de Na Natureza Selvagem como um dos melhores de 2007. 

Durante oito meses Sean Penn e sua equipe viajaram pelos Estados Unidos filmando a história de Christopher McCandless, um jovem norte americano que, em 1990, recém formado na universidade, levou à risca o termo “drop out” e desapareceu pelos campos e montanhas dos Estados Unidos. Aluno exemplar, viu a família pela última vez no dia de sua formatura. Após o encontro não muito prazeroso com seu pai, a mãe e a irmã, deixou o apartamento da universidade, doou seu dinheiro a uma instituição de caridade, pegou alguns trocados, uma mochila e seu carro velho e partiu rumo ao oeste americano, sem deixar pistas. Pouco depois largou o carro também e foi de carona. Seu destino: o Alasca, último estado americano, gélido e praticamente impenetrável. Sua meta: provar que pode existir um estilo de vida ético e livre, em contato com a natureza e calcado nos pensamentos libertários de seus autores preferidos: Henry Thoreau, Jack London e Leon Tolstoy.

Na Natureza Selvagem é um relato verídico, com roteiro escrito por Sean Penn baseado no livro escrito pelo jornalista John Krakauer, publicado em 1996, contando a vida do jovem que tentou mostrar ao mundo esse modo de vida alternativo, ético, honesto e livre de imposições da sociedade. Sua morte, após dois anos de peregrinação, não significa que ele era um suicida ou que sua proposta era impossível. Mas é nessa dúvida, se sua jornada foi um fracasso ou um sucesso, que o filme tem seu maior trunfo.

Parte do fascínio que causa a figura de McCandless está no fato de que sua trajetória tem significado diferente dependendo do ponto de vista, seja de um filho, ou de um pai ou mãe, seja de um explorador incansável ou de um feliz conformista. Na Natureza Selvagem é um filme que vê as ações de McCandless do ponto de vista dos pais abandonados e culpados, e do ponto de vista dele próprio, espelhado nos personagens diferentes e interessantes que ele encontra pelo caminho. Para Sean Penn McCandless é menino e homem, profeta e charlatão, vagabundo e visionário.

A atuação magistral de Emile Hirsch (Alpha Dog e Os Reis de Dogtown), considerado um dos maiores novos atores da atualidade, é um dos pontos altos do filme. Hirsch viveu nas mesmas condições rudimentares que McCandless durante as filmagens e chegou a perder trinta quilos no final do filme. Eric Gautier, que fez Diários de Motocicleta com Walter Salles, é o diretor de fotografia de Na Natureza Selvagem.

A montagem, a fotografia, a música de Eddie Vedder e a direção de Sean Penn fazem deste o melhor filme da última temporada de prêmios. O fato de não ter sido reconhecido pelo Oscar ou pelo Globo de Ouro nas categorias principais, filme, diretor e ator, tem mais a ver com a antipatia por Sean Penn do que os méritos do filme, infinitamente melhor que o grande ganhador deste ano.

Se por um lado o Oscar, maior ferramenta de divulgação do cinema, deixou de lado o filme, o sucesso de crítica e de público têm garantido o seu êxito. Na Natureza Selvagem é um filme que define diretor, ator e espectador e deve ficar no tempo como um relato de rito de passagem ou um épico sobre o declínio da sociedade americana.

Veja fotos do verdadeiro Christopher McCandless 

Veja o trailer do filme:

{youtube}2LAuzT_x8Ek{/youtube} 

Bitsmag