Colecionador 2.0

Bitsmag

o-grito-munch 

Ferramentas na web ajudam a decidir em qual obra de arte se deve investir

o-grito-munch

Ferramentas na web ajudam a decidir em qual obra de arte se deve investir

Já ficou provado que obra de arte é investimento. Principalmente em épocas de incerteza, como a que estamos vivendo agora no Brasil, a obra de arte equivale a um investimento em imóvel ou moeda estrangeira, nesse caso principalmente se o artista tiver cotação internacional. Mesmo com a crise internacional que se iniciou em 2008, o mercado de arte continuou a crescer com preços alcançando recordes nas principais casas de leilão do mundo, como Sotheby’s e Christie’s. Já existem inclusive produtos financeiros com fundo de investimento em obras de arte, sendo um deles brasileiro, o BGA (Brazil Golden Art Private Equity).

No entanto, como em qualquer investimento, é preciso ter muito critério e cuidado para avaliar em qual obra de arte se deve investir. É preciso também ter em mente que o dinheiro investido em arte não tem liquidez imediata, é necessário esperar alguns anos para saber exatamente qual o grau de valoração de uma peça. É, portanto, um investimento de risco.

Além de visitar galerias e museus com frequência e ler sobre arte nos jornais e revistas especializadas, existem ferramentas que podem auxiliar na hora de tomar uma decisão, ou mesmo de iniciar uma coleção. É possível contratar os serviços de um consultor de arte, uma pessoa que vai ajudar a escolher as obras para o colecionador, levá-lo para visitar artistas em seus ateliês e galerias e ainda pode conseguir descontos nos preços.

No caso das feiras de arte, que são eventos temporários e que acontecem apenas uma vez por ano, as decisões precisam ser tomadas com prontidão ou o colecionador pode perder uma grande oportunidade. Para tal existem alguns sites na web que ajudam a fazer uma pesquisa rápida no histórico de cada artista com preços de arremate em leilão, biografia, relação de participação do artista em exposições, em galerias particulares ou institucionais e outras informações importantes que pesam no preço da obra e em sua possibilidade de valorização a médio ou longo prazo.

No Brasil existe o site Catálogo das Artes que dá um bom panorama dos artistas brasileiros e onde se pode pesquisar cotações de arte e antiguidades, resultados de leilões, gráficos de evolução de preços e o grau de liquidez das obras. O site é pago, portanto é necessário fazer um cadastro e escolher um plano de afiliação. A desvantagem no caso do Catálogo das Artes é que não há uma ferramenta automática de pagamento da assinatura, portanto entre se cadastrar e ser aceito leva um par de dias. Além disso o site tem uma navegação complicada. 

Dois sites ingleses de assinatura paga são ótimas ferramentas para pesquisa de preços e histórico de artistas internacionais. O site britânico artfacts.net tem um ranking de artistas que estão mais em evidência no momento, cruzando dados de vendas em leilão com a relação de exposições recentes. Com versões em inglês, espanhol, italiano, francês e alemão o artfacts.net disponibiliza ainda notícias do mundo das artes com dicas de exposições em várias cidades do mundo. As informações de leilões no artfacts.net são de outro site do gênero, o portal Mutualart.com que funciona como uma rede social e onde se pode agregar artistas preferidos e seguí-los, com info de suas exposições, leilões, biografia e muito mais. Na minha opinião é o site mais completo desse gênero, além de ser de fácil navegação.

Um site bem interessante na linha do Mutualart.com é o Artsy.net que tem como proposta tornar a arte uma matéria de fácil compreensão. É preciso se cadastrar e criar um perfil, mas não é pago. Depois de criado o perfil se pode ir agregando os artistas de preferência, com imagens de obras e currículo. O site disponibiliza ferramenta de chat com consultores.

Com tanta ferramenta fica bem fácil entender o mercado de arte. O ideal é investir num tablet e levar para a feira para conferir e checar preços e informações que vão ajudar na decisão de compra.

Bitsmag