Skol Beats 2004: chuva, falta de cerveja mas mesmo assim muita jogação

Bitsmag

559_01p Pouco antes do show de Basement Jaxx John Acquaviva fazia um bom set na tenda The End, todo ele em Final Scratch, aquela parafernália que suprime o vinyl, sem perder o poder dos scratches e efeitos. Mais adiante a sempre emplogada tenda Movement dava o tom do grave do drum’n bass – pra quem diz que o estilo está por fora, a prática não confirma…

Boa iniciativa foi a do palco Pepsi Stage, que tinha projeções do VJ Alexis e som de DJs como Will Robson. As performaces dos Parlapatões foram simpáticas, mas o clima “concreto” do sambódromo talvez não fosse condizente com o caráter mais “rave trance” desse tipo de atração, mas não deixou de ser interessante pra quem passava ou pra quem descansava nas arquibancadas em frente.

Scratch Perverts: unindo hip hop e drum'n bass na tenda Movement

Um bom momento foi o set de Josh Wink, na tenda Bugged Out. Josh, americano da Filadélfia, mostrou sua experiência segurando o público da tenda, mesmo com problemas nas caixas de som, que também prejudicaram Anderson Noise, que gravava o set para um CD ao vivo, e que foi interrompido. A dupla Basement Jaxx foi incumbida de substituir o DJ Sasha, que não apareceu alegando “problemas pessoais” na véspera. O set foi na tenda Skol Club e poucos sabiam do ocorrido. O DJ americano Roger Sanches tocou na tenda Axe, a área VIP, que em determinado momento da festa se tornou um verdadeiro pátio de guerra na entrada. Mal sabiam os incautos na porta que nada era VIP além do nome naquele espaço. Um sanduiche, do chef paulista Cássio, do restaurante B&B, custava a bagatela de R$ 14 e a cerveja quente do patrocinador os mesmos R$ 2,50 dos bares normais. Por volta das 4 horas da madrugada a chuva apertou e o público teve que se abrigar onde podia. Foi então que começou o drama, pois neste exato momento faltava cerveja e água nos bares. Muita gente que já tinha comprado fichas acabou não levando… A empolgação voltou quase de manhã no Outdoor Stage. depois de um set morno de techouse linear dos ingleses do X-Press 2, Dave Clarke mostrou seu live, bastante esperado pelos frequentadores do festival do ano passado, onde ele era uma das maiores atrações mas só mostrou seu DJ set. Por fim Richie Hawtin finalizou a programação do Outdoor Stage com um set um pouco criticado, mas que também foi prejudicado pela qualidade do som. O DJ reclamou em público, com gestos “impróprios”…

Bitsmag