Bored to Death em cartaz na HBO

Bitsmag

boredtodeath-arquivo.jpg

bored-to-death.jpg

Seriado com Jason Schwartzman mostra o cotidiano que se mistura constantemente com a ficção na vida de um escritor em N.York

Jason Schartzman definitivamente não é um astro popular, nem no Brasil nem no seu país, os Estados Unidos. Quer dizer: ainda não é. O jovem ator esteve em alguns filmes que são mais conhecidos por um grupo que se interessa por filmes de arte como Três é Demais de Wes Anderson, Viagem a Darjeeling, do mesmo Wes e Maria Antonieta, de Sofia Coppola. Schwartzman vem da realeza de Hollywood, já que é filho da atriz Talia Shire (Rocky e O Poderoso Chefão), primo de Sofia Coppola e de Nicolas Cage, e sobrinho de Francis Ford Coppola. Com uma linhagem desse calibre não poderia dar outra coisa: Jason Schwartzman desponta como um novo Dustin Hoffman, compartilhando com o respeitado astro o diminuto tipo físico, mas com um estilo bem mais "low profile".

A carreira de Jason Schwartzman deve decolar com o sucesso da novíssima série Bored To Death que estréia na HBO brasileira este domingo, às 22 horas.  A série, que teve sua primeira temporada de apenas 8 capítulos encerrada na semana passada nos Estados Unidos, é um veículo produzido a dedo para o estilo meigo, doce e desengonçado do ator, receita certa de homem que com certeza cativa as mulheres no século XXI.

Em Bored To Death Jason é Jonathan Ames, um escritor viciado em beber vinho branco e em fumar maconha. Logo no primeiro episódio ele é largado pela namorada, a simpática e bonita Suzanne, interpretada por Olivia Thirlby, que apareceu para o grande público como a melhor amiga de Juno, no filme de mesmo nome.

Jonathan Ames é um escritor e jornalista passando por uma crise de criatividade, e é inspirado no escritor da série, que colocou seu próprio nome no personagem. Abalado com o rompimento com a namorada e impossibilitado de continuar a escrever seu novo livro, Jonatahan resolve se jogar numa aventura. Ele passa a se oferecer como detetive particular, mas não licenciado.  A atividade que ele escolhe é fruto de seu amor pelos romances “noir” de Dashiel Hammet, dos quais ele é grande fã.

Os episódios de Bored To Death vão ficando melhores a cada semana, muito por conta do ótimo roteiro e dos diálogos, além dos personagens que rodeiam o escritor. O pândega Zach Galifianakis (de Se Beber Não Case) interpreta o melhor amigo de Jonathan, o cartunista Ray. Ted Danson (de Segura a Onda e Damages) faz o abusivo chefe de Jonathan na revista George, para a qual o escritor escreve como free lancer, o que não impede o editor de pedir-lhe favores em plena madrugada.  O seriado tem ainda várias aparições de artistas consagrados como Oliver Platt, Bebe Neuwirth e a musa do cinema independente americano, Parker Posey.  E falando em cinema independente americano, outro que faz uma ponta em papel dele próprio é o cineasta novaiorquino Jim Jarmusch.

Filmada em N.York, com cenas principalmente no bairro do Brooklin, Bored To Death tem portanto um pano de fundo que cai como uma luva nas aspirações de Jonathan como detetive particular viciado em romances “noir”.

A HBO Brasil marca mais um ponto trazendo ao país sem grande atraso um ótimo produto da melhor produtora de seriados de TV do mundo. Bom lembrar: a segunda temporada de Bored to Death já está garantida e já está sendo produzida.

Veja abaixo um trailer de Bored to Death e um making of da série:

{youtube}KSyIz9_HktQ{/youtube}

{youtube}fdjjK3cVcck{/youtube}

Bitsmag