Mama Shelter abre primeiro hotel no Rio de Janeiro


Mama Shelter abre primeiro hotel no Rio de Janeiro

Mesa de totó

Cadeia de hotéis despojados e jovens está associada à rede Accor


Já está funcionando em regime de soft opening o primeiro hotel Mama Shelter do Rio de Janeiro. A rede está associada à Accor Hotels que possui vários hotéis no Brasil, desde a cadeia Ibis e Mercure aos luxuosos Sofitel e Hotel Santa Teresa no Rio de Janeiro. Só no Rio a rede Accor tem 31 hotéis em operação.

O Mama Shelter carioca fica em Santa Teresa e pelo perfil da rede se pode entender porque escolheram o bairro boêmio carioca, onde vivem muitos artistas.

O perfil do empreendimento é jovem e despojado mas não sem sofisticação e tecnologia. São 55 quartos confortáveis com banheiro. O designer Jalil Amor juntou obras de artistas plásticos locais, como Zemog e Jambeiro, além de painéis e pinturas na parede da recepção, todos pintados pelos índios Huni Kuin.

No lugar de obras de arte contemporânea, como de praxe nos hotéis boutique, o Mama Shelter vai além e coroa a arte indígena do movimento Mahku, sob supervisão do curador e consultor de arte Marc Pottier.

A rede Mama Shelter está em cinco cidades do mundo, Bordeaux, Los Angeles, Lyon, Marseille e Paris contando com 633 quartos e cerca de 450 funcionários. O Mama Shelter existe desde 2008.  Serge Trigano, que tem larga experiência em hotelaria, tendo começado na rede Club Med e lado seus filhos, Benjamin e Jérémie, além do sócio Michel Reybier são os fundadores.

Em 2015 a rede Accor se associou ao grupo Mama Shelter e hoje tem 35%. A expansão conta com o novo hotel do Rio de Janeiro e no futuro em cidades como Toulouse, Praga, Hamburgo, Lille, Londres, Bangkok e México.

O hotel não tem serviço de quarto e as áreas comuns são bem divertidas e convidam à interação. O chef Fausto Rangel, que já trabalhou em restaurantes de São Paulo e Miami, montou um menu com inspiração na cozinha contemporânea brasileira. Os já clássicos bolinhos de feijoada e tremoço estão no cardápio, bem como as tradicionais caipirinhas.

Conteúdo relacionado:

Deixe um comentário:

comments

Powered by Facebook Comments