Carmem Miranda Fashion

Bitsmag

carmen_miranda.jpg

SP Fashion Week divulga datas e programação além de homenagem à Pequena Notável

SP Fashion Week divulga datas e programação além de homenagem a Carmem Miranda

Divulgação

carmem1.jpg

Brasileirismos

“Há quem diga que somos o país do futuro.
Há quem diga que somos o país do futebol.
Há quem diga que somos o país da gandaia, das festas, do carnaval, dos afetos.
O país do ôba-ôba, do jeitinho, da simpatia.
Há quem diga que somos o país da diversidade e das misturas.
Há quem diga que somos o país da caipirinha e do êxtase.
O país das bossas, da liberdade e da libertinagem.
O país da floresta, a salvação do mundo.
O país do Pelé e dos Ronaldinhos, da Carmen Miranda e do Zé Carioca, do Caetano e dos Gilbertos e das Giseles.
O país de Ipanema, Iara, moqueca, Iracema e jacarandá.
Do babaçu, da brancarana e das fulôs.
Da prosa e do biquíni.”

Graça Cabral
 
O Brasil é reconhecido mundialmente por sua diversidade cultural e racial, e pela felicidade intangível, representada em suas várias manifestações e celebrações. A moda faz parte deste ícone de brasilidade, como um pilar na construção de nossa identidade.
A alegria e o humor presentes nessas manifestações refletem mais do que uma característica do povo brasileiro, mas um potencial criativo que, muitas vezes, deixa sua marca nas passarelas.

A 26ª edição da SPFW (Inverno 09 – 18 a 23 de janeiro) irá celebrar os Brasileirismos, representados pela leveza e pela felicidade que povoam o imaginário do brasileiro, e sua relação única com o mundo que o cerca.
Celebraremos também o centenário de nascimento da grande pequena notável, um dos primeiros ícones internacionais do Brasileirismo, em uma exposição especial com peças do acervo do Museu Carmen Miranda.

“Antes de se tornar a falsa baiana internacional, bem antes de ascender ao posto de deusa do camp (e de fato aquela imagem de um infinito de bananas partindo do topo de sua cabeça que Busby Berkley, com sua tendência de produzir visões de êxtase místico, criou, é a confirmação de sua divindade), Carmen Miranda tinha deixado no Brasil o registro abundante da sua particular reinvenção do samba. A agilidade da dicção e o senso de humor jogado no ritmo são a marca de uma mente esperta com que descobriríamos que tínhamos muito o que aprender.
 
Na época de Carmen bastava fazer um barulho percussivo que fosse facilmente reconhecido como latino e negróide. Mas ela (…) representou o pioneirismo de uma história que ainda se desenrola e hoje parece mais fascinante do que nunca: a história das relações da música muito rica de um país muito pobre com músicos e ouvintes de todo o mundo.”

Caetano Veloso em O Mundo  Não É Chato,  Companhia das Letras, 2005 

DOMINGO 18/01
11h30 FH
14h30 Osklen
17h00 Mario Queiroz
19h00 Cori
20h15 Priscila Darolt
21h30 Colcci

SEGUNDA-FEIRA 19/01
11h00 Isabela Capeto
15h00 Ronaldo Fraga
16h30 Alexandre Herchcovitch
19h00 Forum Tufi Duek
20h30 Do Estilista
21h30 Lino Villaventura

TERÇA-FEIRA 20/01
11h00 Iódice
13h00 Carlota Joakina
17h00 2nd Floor
18h00 Fábia Bercsek
19h00 Huis Clos
20h00 Triton
21h30 Cavalera

QUARTA-FEIRA 21/01
12h00 Reinaldo Lourenço
14h30 Erika Ikezili
15h30 OESTUDIO
16h30 Ellus
17h45 Ellus
19h00 Wilson Ranieri
20h00 V.ROM
21h15 Animale

QUINTA-FEIRA 22/01
15h00 Maria Bonita
16h00 Simone Nunes
17h00 UMA Raquel Davidowicz
18h00 Reserva
19h00 Samuel Cirnansck
21h00 André Lima

SEXTA-FEIRA 23/01
14h00 Gloria Coelho
15h30 Amapô
17h00 Jefferson Kulig
18h00 Maria Garcia
19h00 Alexandre Herchcovitch (masc)
20h30 Neon

  

Bitsmag