Últimos dias para ver ComCiência de Patrícia Piccinini no Rio de Janeiro


Últimos dias para ver ComCiência de Patrícia Piccinini

Mostra da artista hiper-realista fica no CCBB até 27 de junho

Você chega na rotunda do CCBB Rio, por si só um espaço imponente, e uma das principais obras da exposição ComCiência, da Patricia Piccinini, feita exclusivamente para esta mostra, surpreende o público na entrada. É a instalação Breadfruit, com quase 25 metros de altura e 10 de largura. Um balão gigante é inflado e esvaziado a cada 15 minutos. Quando o balão está inflado revela uma menina indígena sentada.

A Patricia Piccinini é uma artista nascida na África, em Serra Leoa, mas foi criada e vive até hoje na Austrália. Uma das maiores representantes do hiper-realismo, como os conterrâneos Jeremy Gueddes e Ron Mueck, Patricia tem um trabalho que se assemelha ao de criadores de efeitos especiais do cinema. Em seu estúdio em Melbourne ela desenvolve materiais para compor suas esculturas, personagens que são ao mesmo tempo repulsivos e sedutores, que causam asco ou repulsa e ao mesmo tempo ternura.

O trabalho dela é uma investigação sobre a biologia evolucionária e como a máquina, essa invenção que domina a sociedade contemporânea, pode desenvolver padrões de comportamento animalescos ou ainda se tornar um ser auto-suficiente.

Esse sentimento dúbio de repulsa e ternura permeia todas as obras de Patrícia Piccinini e se por vezes apresenta uma visão bem humorada e esperançosa, por outra coloca questionamentos sobre o papel da ciência e seus limites morais e éticos.

“Sou interessada em descobrir o sentido do que é ser humano no âmbito da engenharia genética e da biotecnologia, e como essas tecnologias influenciam a maneira como nos relacionamos com o mundo. O mundo que crio existe em algum lugar entre o que conhecemos e o que está quase sobre nós (a imaginação, ou o futuro). Minhas criaturas, apesar de estranhas e por vezes inquietantes, não são assustadoras. Em vez disso, é a sua vulnerabilidade que muitas vezes vem à tona. Elas pedem que as olhemos além de sua estranheza, nos convidando a aceitá-las. Somos cercados por modificações genéticas escondidas em nossos alimentos e animais, sem ao menos dar conta! Eu não induzo o visitante a pensar qualquer coisa sobre engenharia genética, mas pergunto como eles se sentem frente a essas possibilidades. Trabalho com uma variedade de materiais e linguagens, de esculturas feitas de silicone e fibra de vidro a fotografia e vídeo, passando pelo desenho e a pintura”, resume a artista.

ComCiência – Patricia Piccinini
CCBB Rio de Janeiro
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
De quarta a segunda, das 9h às 21h
Até 27 de junho de 2016
Grátis

Conteúdo relacionado:


Deixe um comentário:

comments

Powered by Facebook Comments