Musicophilia

Bitsmag

musicophilia.jpg

Novo livro do neurologista Oliver Sacks fala sobre o papel da música no desenvolvimento do cérebro humano

musicophilia.jpg

Desde que os Neandertais descobriram os tons e os ritmos naturais, o homem e a música são inseparáveis. Explorando as propriedades científicas e médicas da música, médicos e cientistas estão descobrindo agora como ela é fundamental para o desenvolvimento humano.

O novo livro do médico neurologista e escritor Oliver Sacks, Musicophilia, ainda inédito no Brasil, ilustra o poder da música sobre o corpo humano, bem como os vários papéis que ela representa, de inimigo a salvador da pátria. Sacks, que esteve no Brasil em 2005 como convidado da Bienal do Livro no Rio, é escritor do romance Tempo de Despertar que deu origem ao filme de mesmo nome, estrelado por Robert de Niro e Robin Williams.

Entre casos de pessoas que venceram problemas mentais através da música, Sacks também coloca suas próprias experiências, sempre com linguagem que torna acessível o jargão médico. No livro estão descritas as mais estranhas ocorrências: de pessoas que têm convulsões provocadas por música, ritmos ou tons, a indivíduos que sofrem de alucinações musicais, passando por aqueles que têm na música um remédio, como os que sofrem da síndrome de Tourette, que têm seus tiques nervosos controlados.

O médico neurologista também fala de suas próprias experiências, de assombrosos sonhos que seguiram o uso de anfetaminas e suas intrincadas relações com sua tradição judaica. Musicophilia é um belo tratado sobre a importância da música para o ser humano, bem como seu potencial inegável na cura e como suas raízes estão fincadas em nossa cultura.