Kylie Minogue no Rio

Bitsmag

Kylie Minogue e Leos Carax

Atriz australiana e o diretor francês Leo Carax lançam no Festival do Rio o filme Holy Motors – confira entrevista

Kylie Minogue e Leos Carax no Festival do Rio 2012

Atriz australiana e o diretor francês Leo Carax lançam no Festival do Rio o filme Holy Motors – confira entrevista

por Duda Leite
foto: Davi de Almeida (divulgação)

Aos 51 anos, o titulo de “enfant terrible” começa a soar meio fora de época. Mas é assim que é conhecido Leos Carax, o diretor francês que rodou apenas seis filmes em 32 anos de carreira. Entre suas obras mais conhecidas estão Sangue Ruim de 1986, que revelou a estrela Juliette Binoche e Os Amantes da Pont Neuf de 1991. Seus filmes são amados ou odiados em igual intensidade, raramente deixam o espectador no meio termo. Um dos seus maiores “cults” foi Pola X, pouquíssimo visto, exibido no Festival de Cannes em 1999 e estrelado por Guillaume Depardieu e Catherine Deneuve.

Seu sexto filme, Holy Motors era o favorito para ganhar a Palma de Ouro no Festival de Cannes deste ano, mas o júri presidido pelo cineasta italiano Nanni Moretti acabou esnobando o filme, que saiu sem nenhum prêmio. Holy Motors está na seleção do Festival do Rio e já é um dos “cults” do ano.

Holy Motors é um conto surrealista sobre a possibilidade de se viver vidas diferentes em um dia. Segundo Carax, o filme partiu da ideia de que ele estava cansado de ser apenas ele mesmo. O filme também é uma homenagem a Paris e ao seu ator fetiche, Denis Levant.

Monsieur Oscar (Denis Levant) é um milionário que acorda numa mansão surreal, abre uma espécie de portal com seu dedo mecânico e parte para seu dia de trabalho numa limusine branca. O filme é um tour de force para Denis e Carax, que passeiam por vários gêneros como o terror, o drama familiar, e até um musical. As participações das belas Eva Mendes (numa cena bastante explícita) e da pop star Kylie Minogue (que está no Rio para promover o filme, ao lado do diretor) confirmam o apelo pop.

A seguir trechos da entrevista coletiva que o diretor Carax e Kylie deram para a imprensa no agradável Armazém da Utopia, na zona portuária do Rio.

Holy Motors foi comprado para o Brasil pela Imovision e deve entrar em cartaz dia 19 de outubro.

Bitsmag – De onde veio a ideia para Holy Motors? Há muitas influências de outros filmes…

Leos Carax – Só comecei a ver filmes quando comecei a fazer filmes. Não sou um cinéfilo. A ideia para Holy Motors surgiu da minha vontade de fugir de mim mesmo. Acho que todos gostariam em algum momento de viver vidas diferentes das que levam diariamente. Esse é o tema do filme. Fiz o filme para experimentar essa sensação. Acho que isso é necessário.

Bitsmag – Como surgiu o convite para Holy Motors?

Kylie Minogue – Temos uma amiga em comum, (a diretora francesa) Claire Dennis. Conheci Leos pouco antes do início das filmagens. Foi como um presente pra mim. Quando li o roteiro, não tinha ideia qual seria o meu personagem. Primeiro achei que era o personagem da Eva Mendes. Só no final, vi que minha participação era um dos momentos musicais do filme e fiquei feliz com essa ideia.

Bitsmag – Qual sua relação com o cinema?

Leos Carax – Descobri o cinema quando tinha 17 anos. O cinema é a minha ilha. É o mundo no qual eu escolhi viver.

BitsmagHoly Motors é um filme bastante bizarro e tem algumas cenas bem explícitas. Qual foi sua reação quando viu o filme pela primeira vez?

Kylie Minogue – A primeira vez que vi o filme foi no Festival de Cannes, e foi aterrorizante. Cannes é sempre muita pressão. Mas foi uma experiência extraordinária ver o filme. Não sabia nada sobre como seriam as outras cenas. Então minha reação foi semelhante a do público. Fiquei passada.

Bitsmag – Você deixa espaço para a improvisação nos seus filmes?

Leos Carax – Eu nunca improviso. Sempre sigo meus roteiros a risca. Quando começo a rodar, já tenho todo o filme na cabeça. Também detesto ensaiar. A única cena que eu tive que ensaiar, foi a da Kylie porque ela cantava em cena e tínhamos que ajustar a música aos movimentos de câmera. Com o Denis, praticamente não conversamos. Nos conhecemos tão bem que nem precisamos falar. Mas não sou amigo dele “na vida real”. Nos encontramos raramente fora dos sets. Denis é um ator que pode fazer qualquer coisa. Ele está no ápice da sua forma. Com a Kylie o trabalho foi muito fácil. Também não quase não conversamos. Foi muito fácil trabalhar com ela.

Bitsmag – De onde vem sua inspiração?

Leos Carax – De onde vem minha inspiração? Sempre começa com alguma ideia. No caso deHoly Motors começou com a ideia de usar uma limusine. São símbolos de riqueza. Elas querem ser vistas, mas ninguém pode ver o que se passa dentro delas. Eu queria falar sobre o cansaço de ser você mesmo. Todos em algum momento, gostariam de mudar de vida. Viver algo diferente. É um filme sobre a possibilidade se de reinventar.

Bitsmag – Kylie, você tem dois filmes no Festival do Rio e deve lançar um novo álbum no próximo mês. Se você tivesse que escolher entre sua carreira como cantora ou atriz, qual escolheria?

Kylie Minogue – Essa é uma questão que eu me faço desde que comecei a minha carreira. É impossível escolher apenas uma coisa. Gosto muito das duas coisas (atuar e cantar). Vou lançar um novo disco no próximo mês. Meus fãs não me permitem parar de cantar, e é algo que eu gosto muito. Mas também adoro estar num set.

Holy Motors– (Holy Motors) de Leos Carax. Com Denis Lavant, Kylie Minogue, Eva Mendes, Michel Piccoli, Edith Scob. França, 2012. 115min. (LP) – 16 anos
Próximas exibições:
SAB (6/10) 12:00 Est Sesc Botafogo 1 [BT160]
SAB (6/10) 17:50 Est Sesc Botafogo 1 [BT163]
SEG (8/10) 16:30 São Luiz 3 [SL042]
SEG (8/10) 21:30 São Luiz 3 [SL044]

Bitsmag