Bitsmag entrevista

Bitsmag

glocal-fabio-tavares.jpg

Confira entrevista exclusiva com o duo eletrônico Glocal

glocal-fabio-tavares.jpg

Eles têm uma rádio online que já virou o point preferido de DJs paulistanos e amigos, toda quarta, a partir das 20 horas. Lennox Hortale e Dani El Souto moram num apartamento antológico na histórica Avenida São Luís, a parte mais nobre do Centro velho de São Paulo. Ali eles comandam o Drop Kick, o programa de rádio que recebe DJs, jornalistas e pessoas ligadas ao mundo das pistas de dança brasileira. Quem vai uma vez acaba virando habituê, na semana seguinte aparece pra tomar uma cervejinha, e papo vai papo vem, acaba que toda semana o Drop Kick é uma festa, no apartamento de Lennox e Dani e também pela web, agora com vídeo no site Chaosmopolitan Views.

Mas antes dessa faceta radialista, Lennox e Dani formam o duo eletrônico Glocal. Os produtores e DJs cariocas fazem club music que eles apresentam num live e com faixas lançadas em selos como Rebirth (Itália), Sprout Music (Alemanha), Lo Kik Records e Mister Mistery do Brasil. Gente graúda das picapes tem tocado o Glocal direto pelo mundo afora: Crazy P, Laurent Garnier, Luke Solomon e Pete Tong, além dos brasileiros Renato Cohen e Luiz Pareto.

Lennox e Dani responderam a algumas perguntas do Bitsmag:

Bitsmag: Como se conheceram e como começaram a fazer música juntos?

Glocal: Nos conhecemos em 2001, acidentalmente, em uma esquina do bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro, por amigos em comum. Eu(Dani) era músico e clubber, tinha "trocentos" projetos , o Lennox era DJ e estava produzindo "essa tal de música club". Cada um tinha seu poço de idéias loucas, cada um do seu jeito, cada um de sua maneira, que era o que necessitava, e  deu no que deu….em poucos dias já trabalhavamos juntos…

Bitsmag: Vocês vieram da geração que curtiu integralmente as raves brasileiras, não é? Já pensavam em fazer música naquela época? Tinham ídolos? Se afirmativo, naquela época quem eram seus ídolos?

Glocal: Cada um teve sua maturidade construída em épocas e cenas diferentes. O Lennox começou como DJ de miami bass nos anos 90 depois passando para o house. Eu(Dani), vivi intensamente (musicalmente falando) os anos 80, com o gótico, punk, synth pop, e acabei participando da segunda geração electrônica no Rio de Janeiro, na época da Dr.Smith, boate onde frequentava, pós Crepúsculo de Cubatão. Mas a "geração rave" foi a responsável por nos conhecermos… as festas, os amigos….isso acabou fazendo a gente se conhecer. Se pensávamos em fazer música? De certa forma sim, o Lennox tinhas seus projetos e eu minhas bandas ….já faziamos música. Ídolos? Fora da música eletrônica tínhamos um monte, mas se falando de electronica, tinham os que mexiam mais com agente, que eram o Chemical Brothers, Kevin Saunderson….Frankie Knuckles……Prodigy….Cristal Method….Daft Punk…. tinha o Felipe Venancio que era DJ na época da Dr. Smith, fazia o povo dançar bastante, e o Memê que também era uma referência, no Brasil…não só como DJ, mas principalmente como produtor .

Bitsmag: O que mudou desde então na concepção musical de vocês?

Glocal: Na maneira de lidar com música, tratar música como arte, nada mudou, por que sempre tivemos uma maneira muito amorosa de tratá-la. Praticamente ela e parte de nós representa o que nós somos por dentro…..mas se tratando de música como produção…. ao longo dos anos adquirimos experiência, e técnica……e também a cada momento de nossas vidas havia distanciamento e aproximação de influências diferentes…..entao pra cada momento, havia as nossas referências que naturalmente eram eleitas.

Bitsmag: Qual o lugar onde vocês mais gostaram de tocar até hoje? E o pior?

Glocal: Achamos que não são lugares, são momentos: existiram bons momentos e também ruins em vários lugares. D.Edge, Clash, Vegas, Dama de Ferro, Hot Hot, Rolaram festas…e foram muitas. Agora "pior"….a grande maioria foi "pior"….melhor nem citar. Nossa várias….festas particulares com os contratantes pedindo músicas "do além", que nao tocaria nem por decreto e é logico que nao tocamos….. calotes…hummm, esses foram inúmeros….pessoas desafortunadas querendo subir no palco para dar uma "bombadinha" do lado do DJ….Tem aquele povo que promete mundos e fundos tambem, tipo, "….olha toma meu cartao, vou te levar para tocar em Marte, na China, meu c#…..aí  já viu né?

Bitsmag: No case de quem vocês sonham em ter suas produções?



Glocal: Larry Heard, Frankie Knuckles, Kevin Saunderson, Juan Atkins, Dimitri from Paris….

Bitsmag:  Contem prá gente qual a passagem mais engraçada que aconteceu no Drop Kick.

Glocal: Uma certa vez Dani estava entrando no quarto dele e se deparou com um casal deitado na sua cama. Quando ele foi falar alguma coisa o casal interrompeu e pediu licença para que ele saisse e respeitasse o momento íntimo do casal… Rsrsrsrsrs

Bitsmag: E a saia justa, teve alguma?

Glocal: Saia justa tivemos algumas, o programa é baseado nisso, situações engraçadas no decorrer do programa, mas o que acontece de vez em quando é o DJ convidado deixar furo e não vir tocar. Daí já viu, ou temos que correr atrás de um DJ para substituir, ou tocar nós mesmos de última hora.

Bitsmag