Deluxe – Como o Luxo Perdeu o Brilho

Bitsmag

deluxe-prada.jpg

Jornalista americana conta como o luxo foi massificado e o papel dos emergentes no mundo da moda internacional

dana-thomas.jpg

Jornalista americana conta como o luxo foi massificado e o papel dos emergentes no mundo da moda internacional

Dana Thomas é jornalista americana e mora em Paris desde o início dos anos 90. Como correspondente da revista Newsweek, Dana faz cobertura de cultura e moda, sempre levando em conta o ponto de vista do mercado e da indústria. Em Deluxe – Como o Luxo Perdeu o Brilho, agora em versão traduzida para o português, a jornalista faz um apanhado da indústria do luxo e como ela tem se adaptado à globalização.

O trabalho super embasado de Dana Thomas, que entrevistou representantes das maiores grifes de luxo da atualidade e acompanhou profissionais de todas as esferas da indústria e do comércio na Europa, nos Estados Unidos, na Ásia e no Brasil, traz um histórico das principais marcas e como elas foram se adaptando às mudanças do mundo nos últimos cem anos. Como surgiram as casas Louis Vuitton, Hermés, Gucci, Cartier e Prada e como elas têm se expandido e hoje são veneradas pelos quatro cantos do mundo.

O foco do livro, uma grande reportagem cheia de entrevistas e dados de mercado, é entender como um negócio que num momento serviu à elite, depois foi atender um mercado massificado, e qual efeito essa democratização teve na maneira como as pessoas hoje consomem. As etiquetas e os logotipos, antes discretamente costurados por dentro de roupas e artigos de alta costura, viraram objeto de culto estampando produtos que vão além das próprias roupas, passando por artigos esportivos, acessórios, perfumes e até mesmo resorts de férias.

Símbolo de opulência e riqueza, as grifes de luxo tornaram-se mais acessíveis a partir dos anos 80, o que ocasionou também a falsificação. As mudanças da economia mundial por conta da globalização, colocaram a China como produtor número um de produtos que têm como maior trunfo suas etiquetas “made in france” ou “made in italy”. Dana Thomas explica o intrincado processo de manufatura de vários produtos e como a China foi inserida nesse contexto, para baratear os preços desses produtos. Como a indústria lida e como funciona o mercado paralelo de produtos falsificados e como os países emergentes entraram no “circuito elizabeth arden” recebendo filiais belíssimas de lojas das principais grifes, são questões analisadas no livro.

Nesse caminho de globalização e massificação do luxo a qualidade muitas vezes acaba em segundo plano e o conceito verdadeiro de “luxo” fica prejudicado. Apenas poucas grifes, segunda Dana, realmente produzem artigos de luxo verdadeiro como a francesa Hermés e casos menores como da grife de sapatos Christian Louboutin.

É muito interessante saber como os japoneses veneram as grifes ocidentais e sua participação no processo de democratização das marcas e como a China está deixando de ser somente um grande pátio de montagem e passando a ser mercado consumidor do luxo.

Basta dizer que o capítulo final de Deluxe – Como o Luxo Perdeu o Brilho é uma matéria na Daslu, o templo do luxo brasileiro. O livro é realmente um tratado do que é a indústria da moda hoje, pois quase tudo foi analisado, inclusive a ascenção das marcas de fast fashion como H&M e suas linhas especiais com desenho de grandes designers como Karl Lagerfeld, da Chanel.

Deluxe – Como o Luxo Perdeu o Brilho
é imperdível para quem quer entender como funciona a engrenagem da moda hoje. Seria bom se Dana Thomas pudesse fazer um capítulo extra nas próximas edições analisando o impacto da atual crise global no mercado de luxo, bem como a ascenção das marcas de street fashion e de fast fashion. Com certeza esse seria então o livro mais completo sobre moda hoje.

Bitsmag