VideoAtaq – Bitsmag esteve lá!

Bitsmag

videoataq-vert2.jpg

Video mapping abala Santa Teresa em semana de frio incomum no Rio de Janeiro

videoataq-vert2.jpg

Video mapping abala Santa Teresa em semana de frio incomum no Rio de Janeiro 

Nem o frio excruciante que assola o Rio de Janeiro esta semana impediu que o público comparecesse em massa ao primeiro evento de videomapping da cidade. Criado pelo diretor de TV e VJ Jodele Larcher, o VideoAtaq reuniu VJs brasileiros e estrangeiros proporcionando um belíssimo espetáculo e uma festa divertidíssima.

O lugar escolhido para as intervenções de imagem foi o Parque das Ruínas que fica no coração de Santa Teresa e tem uma vista espetacular da cidade. O próprio prédio já era motivo para ir até o evento: ali ficava a casa da mecenas das artes cariocas Laurinda Santos Lobo, que recebia a nata da cultura brasileira e estrangeira nos anos 20 do século passado.

Videomapping é uma intervenção de imagens que acontece a partir de uma técnica de vídeo sofisticada usando a arquitetura como tela de projeção. A idéia é brincar com as formas, ângulos, texturas e recortes dos edifícios onde são projetadas as imagens. A tarefa é árdua: o VJ tem de criar uma máscara do prédio para depois construir as imagens usando essa ferramenta como molde. O problema é de proporção: nem sempre a máscara sai perfeita e uma idéia pode ficar totalmente comprometida se as imagens não se encaixam.

As projeções vinham acompanhadas de sets de DJs e o público adorou e contribuiu para a diversão dançando muito. Nos espaços fechados rolavam palestras e uma ótima instalação do VJ Fernando Salis que foi criada em conjunto com o evento Shhh, a festa do silêncio de Adriana Lima. A noite, que acontece toda quinta na casa noturna Dama de Ferro, é bastante peculiar: os frequentadores recebem fones de ouvido e ouvem a trilha que quiserem de uma lista de 3 ou 4 DJs diferentes. E foi assim na instalação de Fernando Salis no VideoAtaq, cada um recebia um fone de ouvido e escolhia uma trilha que tinha opções como jazz, electronica ou pop.

No sábado quem abriu os trabalhos foi o VJ brasileiro Spetto. Ele é o criador do primeiro software brasileiro para VJs, o VRStudio. Em 2008, em parceria com o VJ Zaz, Spetto ganhou o prêmio Cinetrip Become VJ no campeonato VJ World Championship de Budapest, na Hungria.

Participaram também outros VJs brasileiros como Alexis e, dentre os estrangeiros convidados, estavam o húngaro Laki Lazlo, um dos pioneiros da arte no leste europeu, o VJ Zaz, de Portugal, eventual parceiro do brasileiro Spetto e os suiços Boris Eldestein e Ilan Katin, criadores do software mais popular para VJs, o Modul 8.

A festa teve ainda a participação do poeta Geraldinho Carneiro que marcou o contraponto entre tecnologia e lirismo.
 

 

 

Bitsmag