Skol Beats 2003: Dave Clarke foi a atração mais lotada do festival

125_01p

O inglês Dave Clarke acabou sendo o artista que aglutinou a maior platéia do festival. Infelizmente foi impossível apreciar seu set de techno, de bastante personalidade, sem muitos grooves e linear. A tenda Bugged Out! simplesmente ficou impraticavel. O vapor pingava sobre o público e não se andava ali dentro, nem mesmo por trás. Muitos aturaram o sacrifício…

DJ, produtor, locutor de rádio, empresário, dono de selo… O veterano do techno inglês Dave Clarke, conhecido também por sua atitude punk, sem papas na língua, era uma das atrações mais esperadas do mega-festival, em São Paulo. Nascido na cidade praiana de Brighton (sim, a Inglaterra tem “cidade praiana”) Dave Clarke, hoje com 34 anos, é DJ desde os anos 80. Começou com hip-hop, passou para o acid-house e se instalou no techno, do qual é um dos maiores embaixadores. Como produtor sua primeira faixa teve nome sugestivo, Hardcore e, lançada em 1988, superou até a “diva” Whitney Houston nas paradas dance inglesas (era anos 80 e não existia diferenciação de paradas dance, ok?)

Seguindo a trilha do techno mais lenha possível, Dave Clarke gravou no selo belga R&S e pelo seu próprio selo na época, o Magnetic North. Entre as primeiras produções a que se destacou foi a trilogia Red (quase uma peça de colecionador hoje em dia, quem tem o vinyl deve segurar – é raridade!).

Archive One, seu primeiro álbum, lançado em 1996, reúne vários estilos: techno, house e electro. Infelizmente, este que seria o trabalho de maior sucesso de sua carreira, acabou marcando também uma época muito difícil, de brigas com o selo Bush e a gravadora BMG, que distribuiram Archive One. Portanto, após esse álbum, Dave Clarke só lançou a faixa Shake Your Booty, pelo selo Deconstruction, além de uma das empreitadas mais controversas como produtor: o lançamento da faixa Before I Was So Rudely Interrupted (Part 1 and 2), somente na Internet (a faixa pode ser baixada no site oficial de Dave Clarke).

Mas continuou remixando gente quentíssima nos últimos seis anos, bem como continuou discotecando nos quatro cantos do mundo. Depeche Mode, Leftfield, Underworld, Faithless, Moby, Mirwais, Green Velvet, Gary Numan, Laurent Garnier e muitos outros tiveram faixas remixadas por Dave Clarke, recentemente.

Apesar de ser DJ de techno, Dave Clarke produz todo tipo de música e em várias entrevistas já se colocou contra os puristas da lenha. Mas isso como produtor, pois Clarke ainda é um entusiasta do techno como DJ, e mostra isso nas pistas e em seu programa de rádio, o Technology, na Inglaterra, lançando novos talentos do gênero.

Deixe um comentário:

comments

Powered by Facebook Comments

%d blogueiros gostam disto: