Performance traduz vida e obra do pintor Leonilson

Bitsmag

thumb_a97

Performance traduz vida e obra do pintor Leonilson

a97

O coreógrafo Marcos Sobrinho apresentou em abril, na Sala Itaú Cultural, o espetáculo El Puerto, dentro da mostra Itaú Contemporâneo – Arte no Brasil 1981-2006. A performance fala do rito de passagem “vida-morte”, suscitado pela instalação de Leonilson na Capela do Morumbi em 1993. Fundindo elementos de dança, música, literatura e vídeo, ele se inspira no processo de criação dos últimos anos de vida do artista plástico cearense Leonilson (1957-1993). Em seu último trabalho, Leonilson usou a própria doença (Aids, motivo de sua morte) para tratar de temas como a ausência de futuro e a memória. Na Capela do Morumbi pendurou suas próprias camisas em cabides e cadeiras, fazendo com que tecidos transparentes e bordados remetessem à presença de um corpo desmaterializado. Essa “lembrança simbólica” da morte conduz a apresentação de El Puerto, tendo como figura central o personagem bíblico Lázaro, ressuscitado por Jesus e um dos nomes bordados na obra de Leonilson. Em El Puerto, Marcos Sobrinho dá continuidade à pesquisa cênica na qual investiga o potencial de interação da dança com outras linguagens artísticas.

Bitsmag