A morte de George W. Bush

Bitsmag

bush_capa.jpg  

Estréia no Brasil documentário ficcional sobre a morte do  presidente norte-americano

morte_do_presidente.jpg

Não é uma nem duas pessoas no mundo que gostariam de ver morto o atual presidente dos Estados Unidos, George W.Bush. Só em uma comunidade do orkut, denominada “Eu Odeio o Bush”, existem mais de 176 mil pessoas inscritas. Desde que este presidente assumiu o poder os Estados Unidos vêm perdendo prestígio e iniciaram a tal guerra ao terror que vem desencadeando ódio e medo no mundo todo.

O cineasta britânico Gabriel Range resolveu fazer um filme analisando a situação calimitosa que se seguiria à morte de George W.Bush. A Morte de George W.Bush, que estréia hoje no Brasil, teve estréia no dia 11 de setembro de 2006 no Festival Internacional de Toronto, onde ganhou o prêmio da FIPRESCI (federação de críticos internacionais). A Morte de George W.Bush também ganhou o prêmio Emmy Internacional por melhor filme feito para a TV.

O filme narra, em forma de “mocumentário” (documentário fictício), o drama político que se instaura após o assassinato de George W.Bush.  As cenas do assassintato, feitas com riqueza de detalhes, reproduzem uma manifestação contra Bush em frente ao Hotel Sheraton de Chicago. Foram utilizadas nas cenas imagens de arquivo, incluindo um discurso verídico de Bush e efeitos especiais.

O cineasta Gabriel Range, nascido na Inglaterra, começou a carreira produzindo e dirigindo documentários para a BBC e canais independentes. Entre seus trabalhos estão The Menendez Murders e The Great Dome Robbery. Depois Range fez o telefilme The Day Britain Stopped, de 2003, que enfoca os problemas do sistema de transportes da Inglaterra. Por esse filme Gabriel Range foi indicado ao BAFTA, o Oscar inglês, como melhor diretor. Em 2004 ele dirigiu The Man Who Broke Britain, sobre uma jogada terrorista que secou boa parte da produção de petróleo da Arábia Saudita.

Veja abaixo o trailer de A Morte de George Bush

{youtube}hZhqAJjpBCQ{/youtube}

Bitsmag