Leo Janeiro é o Brasil em Miami

Bitsmag

Leo Janeiro é o Brasil em Miami

DJ representa o país em conferência nos EUA

por: Victor Ribeiro

Quando Leo Janeiro começou a sair de sua casa na Vila da Penha, subúrbio carioca, e ia tocar no Melo Tênis Clube, na Tijuca, muitos não imaginavam o futuro que estava guardado para aquele novo DJ. Talvez nem ele próprio esperasse que um dia ainda iria discotecar na Winter Music Conference – a maior conferência anual de DJs do mundo.

Esperado ou não, este dia chegou. No final de março Leo viaja para Miami, com o objetivo de representar a house music nacional em duas festas: a Base World Party, no Delano Hotel, e a Basswalk Records, no White Law Hotel. E, além de participar da conferência, vai aproveitar para lançar seu primeiro EP, First Time, com três faixas. Entre elas, um bootleg de I Feel For You, do Chaka Kan.

Quem mora no Rio certamente já conhece bastante o trabalho de Leo Janeiro. Ele é hoje o residente da festa Bootleg do 00, ao lado de Jonas Rocha e do DJ João Paulo. No ano passado foi convidado dos festivais BMF – Brasilia Music Festival, Skol Rio e do Stereo Beach, o réveillon eletrônico de Ipanema. Nas ondas do rádio o DJ ele já teve programas na Jovem Pan e Cidade e atualmente comanda o Transtronic, na Transamérica FM.

Bitsmag: Você já sabe o que vai tocar nas festas em Miami?

Leo Janeiro: Basicamente o mesmo som que toco aqui, além de algumas produções minhas que quero testar a receptividade na pista.

Bitsmag: O público que costuma ir às suas festas no Rio vai ter alguma prévia das suas apresentações em Miami?

Leo Janeiro: Sempre busco mostrar algo de novo nos meus sets, cada lugar é uma historia diferente.

Bitsmag: Você é hoje um dos DJs mais requisitados do Rio. Quando começou você certamente esperava alcançar o sucesso – todo mundo que trabalha espera o sucesso. A repercussão do seu trabalho superou ou ficou dentro das suas expectativas?

Leo Janeiro: Acho que trabalho bastante no meu dia-a-dia, e isso está tem refletido de alguma maneira na minha carreira. Step by step. Agora tem o lance do EP sendo lançado lá fora, a minha entrada numa grande agência (Smartbiz ) e as festas que produzo, indo muito bem… Além de muitos planos para o futuro! Creio que as coisas estejam caminhando no seu tempo.

Bitsmag: Você se imaginava tocando em hotéis luxuosos de Miami?

Leo Janeiro: (Rs) Ah, acho que não! Esse é o segundo ano que vou ao WMC. Acho bacana poder tocar com outros DJs e fazer esse intercâmbio. Quanto aos hotéis luxuosos… Creio que eu não deva passar do lobby dos hotéis (Rs).

Bitsmag: Quem você acha que é a promessa para esta nova geração de DJs no Rio?

Leo Janeiro: Eu me considero parte desta nova geração, mas tem muita gente bacana aparecendo. O pessoal da Frenetik Crew eu gosto bastante, o Marcelinho CIC é um grande produtor e DJ de mão cheia, tanto para o house como para o techno ! Gosto também de gente que não é tão nova na cena, como o Jonas Rocha, Gustavo Tatá, Márcio Careca e Fino entre tantos outros!

Bitsmag: E no Brasil?

Leo Janeiro: Existe muita gente talentosa! O Rafael Droors eu gosto bastante, o Renato Ratier, Julio Torres e muitos outros.

Bitsmag