Coluna Bafo: Marcio Vermelho

Bitsmag

Coluna Bafo: Márcio Vermelho

(Entrevista publicada em 3/11/2004)

marcio-vermelho.jpg

Márcio Vermelho iniciou sua carreira de DJ tocando em festas de amigos e chill outs. Em contacto com a house music há muito tempo, começou a pesquisar e comprar seus discos por se identificar com a música que ouvia. Em novembro de 2001 fez sua primeira apresentação profissional na conceituada festa Mi Casita, ao lado do DJ belga K-Rim. Considerado por muitos como uma das grandes promessas da house music, ele é o residente da festa Selector de Frequências e vem se apresentando em clubes como D- Edge, em SP e Campo Grande, Ampgalaxy e em várias festas bacanas da cidade . Márcio ja virou sinônimo de pista cheia !

Bafo SP: Como vc começou a tocar ?

Márcio Vermelho: Sempre tive fixação por música, principalmente a música para dançar. Desde a adolescência sempre estive à frente do comando musical nas festinhas de colegas ou da escola e sempre gravava tudo o que gostava, fazia montagens e coletâneas para todos os amigos, que frequentemente ganhavam fitas com as músicas que eu curtia. Profissionalmente comecei a carreira de DJ em 2001, mas no ano 2000 já tocava em algumas festinhas particulares e já comprava meus discos de house music. Tive o prazer de conhecer o DJ Luiz Pareto nessa época e ele foi fundamental para a minha formação como DJ, pois foi minha grande inspiração e é até hoje. Seus sets me deixavam fascinado e seu feeling com a pista, sua postura em relação ao mercado profissional, sua vasta bagagem musical e sua opção convicta pelo alternativo me influenciaram muito. Todos os meus amigos sempre me deram muita força também, e em 2001 toquei na festa Mi Casita a convite do Dênis Rodriguez, onde foi minha estréia como DJ em uma festa importante.

Bafo SP: Quais as tuas influências musicais ?

Márcio Vermelho: Nossa, várias influências. Acredito que somos influenciados o tempo todo quando estamos em contato com a boa música, seja ela qual for, nova ou velha, moderna ou não. A house music transformou meus conceitos, e também foi decisiva para me direcionar musicalmente como DJ. Adoro as décadas de 70 (como não se render às delícias da boa disco music e do funk?), 80 (nada como bons timbres oitentistas e toda a fusão musical que a década proporcionou) e 90 (adoro as batidas noventóides que recheavam as produções da época, além dos teclados e da viagem de dance music que começava a modernizar-se mais e dar o tom para os anos 00). Tudo isso me influenciou de alguma forma, e é difícil dizer que foi isso ou aquilo que mais me influenciou pois foram várias músicas, estilos, discos, artistas, épocas…

Bafo SP: Djs Favoritos ?

No Brasil, Luiz Pareto, Victor A, Marcos Morcerf e o DJ Hubert. Gostaria de citar o Matthew Herbert como meu "gringo" preferido, sempre impecável como dj e produtor.

Bafo SP: Como nasceu a Selector de Frequências?

Márcio Vermelho: A Selector nasceu da vontade de fazer uma festa legal que privilegiasse a house music em sua proposta musical e que tivesse alguma conexão com vídeoarte. Em parceria com o DJ Stanley e com o Victor A demos início a festa.

Bafo SP: E a festa Nectar em parceria com o Dj Vitor A, vocês retomar o projeto?

Márcio Vermelho: Vamos sim. A Nectar é muito especial para mim e para o Victor e só nos deu alegrias até hoje. Ultimamente esteve ausente no circuito de festas de São Paulo, mas voltará reformulada em 2005 e traduzirá toda a mutação que a música sofre agora, com um conceito musical sempre voltado para o novo e com a mesma proposta de reunir o público sempre divertido que frequentou as festas Nectar.

Bafo SP: Chart?
Márcio Vermelho:

Wandering – Brooks feat Dani Siciliano – (Soft Pink Truth rmx)
Let It Ride – Lisa Shawn – (Speakeasy rmx)
Breaker – Spektrum –
Words that I Can´t Say – Ricardo Villalobos – (Losoul rmx)
It´s Over Now – Crispin J Glover – (Kenny Hawkes rmx)

Bafo SP: Apesar de tocar a pouco tempo você já tem uma grupo bem grande de seguidores, a que você atribui isso ?

Márcio Vermelho: A maioria do público que me prestigia conhece bem meu trabalho e muitos amigos acompanham de perto cada etapa, cada set novo, cada mudança. Acredito que o maior motivo é que eles se identificam com o som que toco, com meu gosto musical e com a mistura que faço nos sets.

Bafo SP: Já se apresentou fora de S. Paulo? Onde?

Márcio Vermelho: Já me apresentei várias vezes no clube D-Edge de Campo Grande (MS) e em algumas cidades do interior de São Paulo. Em breve tocarei no Rio de Janeiro, e no próximo dia 15/11 estou indo tocar em Belo Horizonte, em uma festa do dj Robinho.

Bafo SP: Qual a melhor pista na atualidade?

Márcio Vermelho: As pistas mais legais hoje são a da festa Xarope, da noite Freak Chic, no D-Edge e da Jack.

Bafo SP: Na sua opiniao o que torna uma noite bacana ?

Márcio Vermelho: Para mim a música de qualidade é essencial para a noite rolar bem e um bom soundsystem é imprescindível, mas é claro que outros fatores são vitais para o clima ser bom e a festa divertida, como um dedicado trabalho de divulgação e assessoria, público animado e educado, espaço da festa ser legal, etc…

Bafo SP: Quais seus projetos para o futuro?

Márcio Vermelho: A Magiclick, festa que está para rolar e que será voltada aos grooves mais minimais e esquisitices do gênero. Fusões de "click" (música com ‘defeito’ e mais minimal e microsampleagem) com funk, electro, disco, breaks, etc, poderão ser ouvidas na pista da Magiclick.
A volta da Nectar em 2005 e uma parceria com o Marcão Morcerf em um projeto novo, que ainda não está definido, também estão nos planos futuros.

Bafo SP: Como te contratar?

Márcio Vermelho: Ligar no telefone 11-8233-4828 ou email: marciovermelho@yahoo.com.br

Bitsmag